O MERCADO

Mercado

Depois de falarmos sobre vários segmentos da Comunicação Empresarial, abriremos espaço para um de seus principais tópicos. Na verdade o mais importante e o que faz a base de empresários e empreendedores. Abriremos espaço para tecermos comentários sobre o “Mercado”. Temido por uns, bicho papão para outros, fascinante para alguns, um hieróglifo para terceiros. Objeto de estudo para intelectuais o Mercado precisa ser entendido para ser dominado e compreendido.

O comércio, a prestação de serviços, a indústria e por conseguinte a Comunicação Empresarial, que é um braço de apoio da compra e venda estão sujeitos as intempéries do Mercado. É em razão de suas variáveis que as vendas aumentam ou diminuem.

O Mercado pode ser dividido em 3 pontos: Quem fabrica, quem compra e suas variáveis. Quem fabrica precisa de quem compra, mas está sujeito às variáveis do mercado. Ao mesmo tempo quem compra também está sujeito às variáveis e precisa de quem fabrica para ter o produto que deseja. Às variáveis não necessitam de ninguém, pois elas regem o mercado, prejudicando ou beneficiando quem fabrica e quem compra. Neste caso o termo fabrica está relacionado à indústria, ao comércio, a prestação de serviços e a agricultura.

Vamos tentar explicar o parágrafo anterior. Durante o inverno a chuva é esparsa e os pastos ficam secos, o que reduz a produção de carne e o preço aumenta para quem

compra. A produção de carne é quem fabrica, quem compra é o consumidor e a variável é o inverno.

Falando ainda de Inverno. Se o mesmo não for rigoroso, quem vende será obrigado a antecipar a promoção para entrada na Primavera, pois perderá dinheiro mantendo roupas quentes numa época onde o frio já não existe. Ao mesmo tempo quem fabrica roupas de Inverno terá que paralisar a produção, reduzindo o volume e antecipando a confecção das roupas para Primavera e Verão. Neste caso o mercado agiu com uma variável climática, não havendo ação do homem.

Uma típica variável natural e ambiental do mercado é quando pragas atingem os campos de soja ou os laranjais americanos. Os distribuidores do Tio Sam tem que correr para comprar no mercado exterior o produto mais amado no breakfast americano e como estas vendas são feitas em dólar (US$), muitos países acabam sacrificando a sua produção interna em detrimento deste momentâneo lucro, gerando aumento no produto no mercado interno.

Se ocorrer uma doença do tipo epidemia ou uma barreira comercial entre países, o produto diminui para a venda e tem o seu preço aumentado. Uma marca ou produto pode sofrer represália por parte dos consumidores devido a um fato social ou político. O resultado disso é o encalhe do produto e a necessidade de reduzir o seu preço de venda para eliminar o encalhe.

Estas são algumas noções sobre o Mercado. Há muito mais o que estudar, entender e compreender, para poder dominá-lo.