Find the latest bookmaker offers available across all uk gambling sites www.bets.zone Read the reviews and compare sites to quickly discover the perfect account for you.
Últimas Notícias
Home / Textos Diversos / Onda de violência assola Caraguatatuba
Viaturas Reforço PM Verão 2016 08

Onda de violência assola Caraguatatuba

Viaturas Reforço PM Verão 2016 08

Batedor de Carteira, o Conto do Bilhete Premiado, Ladrão de Galinhas, Furto de Varal. Há tempos esses deixaram de ser crimes violentos na Sociedade Civil Organizada. Hoje os tempos são outros e os crimes tornaram-se ainda mais violentos, hediondos e traumáticos. E na contramão do objetivo de tornar Caraguatatuba mais segura, a Prefeitura reduz o contingente da Atividade Delegada.

Com o nascimento do Crime Organizado, graças a mistura dos presos políticos com ladrões comuns durante a Ditadura Militar, os crimes tornaram-se mais violentos, sangrentos e hediondos. Contrabando de armas, Tráfico de Drogas, Mulheres sendo tratadas como mercadorias no meretrício de diversas cidades da Europa, assaltos cinematográficos a Caixas Eletrônicos ou grandes empresas e agências bancárias aparecem diariamente nas páginas dos jornais, na locução das rádios e nas telas de TV.

Mas como isso surgiu e disseminou???. Carestia, Crise financeira ou mau caratismo, não importa!!!. O fato é que crimes como esses lotam as editorias de polícia dos Veículos de Comunicação em nosso país e a sequela disso são as chacinas e assassinatos que destroem famílias. Para se ter uma ideia a quantas anda o crime no Brasil é que os Sequestros são inexistentes, visto que outros tipos de crime rendem mais aos marginais.

Em Caraguatatuba a situação parece estar ficando fora de controle. Assaltos a mão armada a qualquer horário, disseminação do Tráfico de Drogas, homicídios por parte dos traficantes como forma de penalizar os incautos, furtos a residência, a bancos e automóveis, explosão de Caixas Eletrônicos e mais mortes, seja por desavenças ou crimes passionais, fazem parte do cenário que amedronta os moradores de bem da cidade.

Os motivos são vários e diversos. Há quem diga que falta mais investigação e infiltração no meio marginal, mais policiais para ronda em locais e horários específicos, uma maior fiscalização nos bares clandestinos e uma ação mais incisiva contra o Tráfico de Drogas. O certo é que o combate ao crime precisa ser intensificado pois o medo ronda os cidadãos locais. Há quem diga que tudo começou com a vinda da Fundação Casa e do CDP – Centro de Detenção Provisória, aumentando com a chegada da Petrobrás e intensificando com as diversas obras feitas pelo Estado, como os Contornos Norte e Sul e a duplicação da Tamoios.

É dever do Estado manter a Segurança Pública nos estados da Federação e nas cidades que as compõem e de uma maneira ou de outra, está sendo feita. Pena que não está sendo feita a contento, por falta de mais investimentos em contingente, equipamentos, viaturas, estrutura física e trabalho de inteligência, para infiltração dentro dos bandos e quadrilhas.

Aliado ao trabalho das Polícias Militar e Civil, existe a contrapartida das Prefeituras, denominada de ATIVIDADE DELEGADA, Lei 40/2011, aprovada em 12 de setembro de 2011 foi criada para que as Prefeituras pudessem gratificar os Policiais Militares que trabalham nas suas respectivas cidades com um adicional em seus salários, realizando o mesmo tipo de trabalho, só que com um turno menor, reforçando e aumentando o número de policiais a postos para o atendimento da população diariamente.

Atualmente o Policial Militar em Caraguatatuba trabalha em turnos de 12 horas com 36 de descanso. Essa disposição de horário pode ser alterada mediante o momento e a ocasião, como Feriados prolongados, Férias de Verão ou Datas Festivas. Na Atividade Delegada o policial trabalha 8 horas por turno, com uma viatura comprada pela Prefeitura, fazendo rondas em locais e horários específicos onde há um maior volume de moradores ou concentração de estabelecimentos comerciais.

Reforço PM Verão 2016 12

Outro trunfo a disposição do Poder Público Municipal para o combate a criminalidade é a lei que autoriza a criação de uma Guarda Civil Municipal, que teve até meados do ano passado um Edital pronto para ser divulgado e que foi abortado devido a um melhor cálculo dos custos, tornando-se preterido e mais viável os investimentos na Atividade Delegada.

A alegação que torna a Atividade Delegada mais viável vem do fato de que inserindo os Policiais Militares nessa lei os custos são menores, pois ao invés de contratar e treinar um Guarda Civil Municipal, os Policiais Militares já estão treinados, armados e preparados para o combate ao crime, ao contrário de colocar nas ruas Guardas Civis Municipais novatos, sem a devida experiência com armas de fogo e apenas com um treinamento básico.

Mas a Atividade Delegada, que coloca o policial, mesmo que num turno menor, no retorno do trabalho com o período de descanso reduzido, pode influenciar o seu desempenho e por conseguinte, o combate ao crime???. O Site de Notícias CONTRA & VERSO ouviu diversos policiais e todos foram categóricos que além da Atividade Delegada ser benéfica no que tange ao aumento do orçamento doméstico, o período reduzido de descanso não é fator de influência, pois o costume a vida militar e o preparo de muitos anos mantêm o policial apto a desempenhar suas funções.

Mas se temos uma criminalidade gritante, um Governo do Estado que ajuda do jeito dele e uma Prefeitura que participa com a Atividade Delegada, por que a cidade está numa polvorosa atividade criminosa, que deixa os moradores mais do que assustados, melhor dizendo, apavorados???.

Além dos itens já citados, podemos destacar a redução no número de Policiais Militares na Atividade Delegada. Perguntada, a Prefeitura Municipal não divulgou todos os números que comprovam a diminuição. Segundo a Secretaria Municipal de Segurança, Trânsito e Defesa Civil, a Atividade Delegada teve início em agosto de 2013, com 19 policiais e um custo mensal de R$ 83.750,00 e no mês de junho, com 16 policiais, com um custo de R$ 99.200,00 observando-se um aumento de 33,33% na hora trabalhada, de R$ 18,75 para R$ 25,00 tendo a Prefeitura comprado 4 carros modelo Gol, arcando com o combustível e sua manutenção. O turno de trabalho da Atividade Delegada é das 8 as 16 e das 16 as 24 horas. O que a Prefeitura não informou é que até maio, o número de policiais cadastrados na Atividade Delegada era de 63, segundo o CONTRA & VERSO apurou com suas fontes na Polícia Militar, comprovando a redução, pois com menos policiais nas rondas, o crime com certeza tende a crescer, a patamares estrondosos.

Sobre Pedro Monte-Mór

Pedro Monte-Mór tem 54 anos, é Jornalista Profissional, formado pela Universidade de Taubaté em 1986 e Pós-Graduado pela mesma Universidade em Assessoria de Imprensa, Gestão da Comunicação e Marketing em 2005. Carioca de nascença mora em Caraguatatuba há 44 anos e incorporou-se ao modo de vida paulista. O início da sua vida profissional se dá na década de 80, quando fez Free Lance para a Rádio Oceânica – AM 670 e Jornal Expressão Caiçara. No período universitário trabalhou de 1984 a 1986 na GAZETA DE TAUBATÉ, sob o comando do Jornalista Djalma Castro e como Correspondente em Taubaté do extinto JORNAL DO VALE, de São José dos Campos no ano de 1986. Trabalhou para o SEBRAE Litoral Norte – Regional São José dos Campos, Prefeitura Municipal de Caraguatatuba de 1989 a 1992, além de diversas outras entidades de classe, Como ACE (Jornal do Comércio) e AEAA-C (Jornal dos Engenheiros), sempre na direção Editorial. Prestou Assessoria de Imprensa para a Praiamar Transportes. Fundou os jornais O NOROESTE e NOROESTE NEWS em Caraguatatuba, respectivamente de 1997 a 1998 e de 1998 a 1999. Foi Correspondente do JORNAL IMPRENSA LIVRE, de São Sebastião, o único diário do Litoral Norte do Estado de São Paulo, de 1992 a 1996 e de 1999 a 2001. Trabalhou como Assessor de Comunicação da Câmara Municipal de Caraguatatuba de 2001 a 2012, exercendo também as funções de Relações Públicas, Cerimonialista e Mestre de Cerimônias. Exerceu função na Assessoria de Comunicação da Prefeitura de São Sebastião de Agosto de 2013 a Julho de 2014 e escreveu para o Jornal InfoImóveis de Dezembro de 2013 a Fevereiro de 2014. Ministrou aulas na UNIP em São José dos Campos (Marketing Político) e no Módulo – Comunicação (Fotografia e Teoria da Comunicação). Atualmente ministra aulas no IBRAP (Instituto Brasileiro de Administração Pública), nos cursos de Ouvidoria, Assessoria de Comunicação, Estruturação de Assessoria de Comunicação e Media Training.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Criado por Invicta Code