O que mais parecia ser um casual romance entre um Secretário Municipal e uma subalterna na verdade mostrou ser um plano bem arquitetado para derrubar o Secretário dito infiel. O Blog CONTRA & VERSO investigou o caso que chegou às Redes Sociais em meados do ano passado e constatou a “armação” para desmoralizar o Secretário Municipal de Educação, Ricardo Ribeiro. A ideia era de colocar a Presidente da Fundacc na chefia da pasta.

Por volta de quatro de julho de 2017, uma carta apócrifa, ou seja, anônima e ofensiva foi distribuída por um motoqueiro nas unidades da Rede Municipal de Ensino. A carta, composta por uma única folha, narra o romance infiel do Secretário Municipal de Educação, Ricardo Ribeiro com uma de suas diretoras, a Servidora Rebecca Hiroko Guibo Zampa.

Na carta, endereçada a Cidade de Caraguatatuba é descrito o gosto pela infidelidade do Secretário Ribeiro, primeiramente quando foi Secretário de Turismo na gestão 2005/2008 e teve um caso extraconjugal com uma estagiária e atualmente com a funcionária Rebecca Zampa. O panfleto, provavelmente redigido por um homem, alega representar os professores do município que estariam descontentes em virtude da nova aventura sexual de Ribeiro.

O manifesto cita que Ribeiro, com o seu romance, criou um “filtro maléfico” entre os professores e ele, dando poder a Rebecca que blindou o Secretário, afastando-o das principais demandas levadas pelos Professores, decidindo por ela própria sem a mínima consideração ou análise.

Na carta Ribeiro é chamado de “Garanhão” e de pessoa sem o devido pulso firme para gerenciar uma das principais Secretarias da Prefeitura de Caraguatatuba e que por causa desta “paixão”, teria perdido o controle da pasta para Rebecca, que passou a controlar a Secretaria a seu bel prazer. A mesma missiva alega que os professores não suportam mais o estilo Don Juan de Ribeiro, tornando-se mentalmente frágil, citando Rebecca como uma mulher astuta, que se aproveitou de sua fraqueza para espalhar os seus venenos.

Finalizando o autor espera que uma providência seja tomada para o retorno do respeito aos professores e que seus problemas sejam realmente resolvidos por alguém que não esteja com a cabeça focada em seu próprio prazer. O autor não se identifica.

Foto: Arquivo Pessoal Internet

Carta Apócrifa

A partir da publicação desta denúncia o CONTRA & VERSO procurou suas fontes, ouviu pessoas e inquiriu outras para saber o que realmente teria acontecido. Num primeiro momento descobrimos que uma empresa tentou vender um produto para a Secretaria de Educação, mas teria sido barrada, de forma técnica e pedagógica, pela Servidora Rebecca Hiroko Guibo Zampa e devido a isso, a carta foi elaborada. Analisando por este prisma o fato pode até ter um certo grau de veracidade, mas o conteúdo mostra conhecimento sobre o passado de Ribeiro, que teria confirmado a terceiros o caso extraconjugal no passado.

Mas uma segunda apuração revelou ser a mais real e verdadeira sobre o fato. Fontes que pediram sigilo relatam que os participantes da eleição para a Presidência da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, que elegeu e resultou na indicação da Professora Silmara Mattiazzo andaram sendo sondados, para no caso da saída de Silmara, se assumiriam a entidade que cuida da Cultura no município. Perguntado, um dos participantes não quis se pronunciar sobre o assunto. Ao mesmo tempo outras fontes confidenciam que próximos a Professora Silmara, em certo momento, ouviram-na atender o celular e falar sobre detalhes profissionais com membros da Secretaria de Educação e em dado momento ela teria respondido, “É, estão me sondando, estão me sondando, mas tudo bem!!!”.

Avaliando estas informações o motivo toma peso, pois dentro do cenário político atual, Silmara Mattiazzo tem mais peso na balança do poder do que Ricardo Ribeiro. Silmara nasceu politicamente das mãos do ex-Prefeito José Pereira de Aguilar, foi Secretária de Educação e Vereadora, enquanto Ricardo foi apenas um apoiador de campanha e como Secretário de Turismo é visto no meio político como o homem de “Um único projeto” e atualmente da malograda Licitação do Material Escolar, cancelada por ordem judicial no ano passado. O fato de ter sido o homem forte da transição de governo não aumentou o seu peso político na família Aguilar, mas dá a ele uma certa relevância.

Na tradição política a saída de Ribeiro não poderia ser apenas o que chamam de “Bilhete Azul”, pois isso desencadearia uma série de comentários e possíveis acusações sobre os bastidores da atual gestão. Sendo assim, a melhor maneira seria desmoralizá-lo, para que ao sair, suas possíveis acusações não teriam o devido crédito.

O Blog CONTRA & VERSO procurou o Secretário Ricardo Ribeiro, a Servidora Rebecca Guibo e a Presidente da Fundacc, Silmara Mattiazzo.

Secretário de Educação Ricardo Ribeiro

A Professora e Presidente da Fundacc, Silmara Mattiazzo nega as informações, alegando que nunca conversou neste sentido com o Prefeito ou qualquer outra pessoa. Sobre a ligação ela não recorda, mas atenta para o fato de que não utiliza o termo “Sondar”, mencionado na reportagem. Ao mesmo tempo alega estar bem na direção da Fundacc e que não tem intenção alguma de sair e assumir a Secretaria de Educação.

A Servidora Rebecca Guibo também foi questionada pela reportagem e não quis se pronunciar sobre o assunto. Rebecca exerce apenas função administrativa na Secretaria e a citação “Demanda de Professores” diz respeito ao setor Pedagógico, o que não está vinculado ao seu cargo.

Perguntado sobre o assunto o Secretário Ricardo Ribeiro disse que só falaria mediante intermediação da Secretaria de Comunicação. Encaminhado o pedido ao setor o Secretário disse que desconhecia o fato e que não teria nada para falar sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *