Find the latest bookmaker offers available across all uk gambling sites www.bets.zone Read the reviews and compare sites to quickly discover the perfect account for you.
Home / Textos Turismo / Saudades do Carnaval???

Saudades do Carnaval???

Carnaval 1

Os leitores do BLOG CONTRA E VERSO já observaram que temos uma linha editorial que difere do feijão com arroz de todas as redações. Ao invés de aguardar o fato ocorrer e quando isso acontece, buscar as versões oficiais das partes ou das vítimas e autoridades, preferimos abordar assuntos fora dos padrões, mas que estão por aí, fazem a diferença na Sociedade Civil Organizada e são esquecidos pela maioria dos “irmãos de armas”.

Como você tem reparado, temos abordado fatos e assuntos ligados a política do município e ao Turismo, como forma de profissionalizar a pasta, trazendo mais divisas e reforçando a identidade da cidade, que tem em seu território as mais belas praias e recantos naturais deste lado do litoral brasileiro e paulista.

Em, texto anterior falamos de como o Carnaval pode se tornar um evento lucrativo, com a venda de Abadás e a organização de blocos. Neste texto vamos abordar como o Carnaval pode renascer em Caraguá, tornando-se um bom e grande evento turístico, a exemplo de outras cidades.

Este texto e como todo bom jornalista, me faz ter velhas e maravilhosas lembranças do passado de juventude e maioridade na solteirice. Sou do tempo em que os bailes fechados em clubes dividiam a atenção carnavalesca com os desfiles de escola de samba. Enquanto que cada cidade tinha o seu baile de carnaval, algumas cidades tinham desfiles memoráveis, como Piracicaba, algumas cidades mineiras e o Rio de Janeiro.

Em Caraguatatuba a sensação eram os bailes do Recanto Anna e anos depois veio a “Revolução de Momo”, os desfiles do Rio começavam a se tornar show, São Paulo tinha escolas e desfiles tímidos e ainda persistia com os bailes em clubes. São Sebastião aderiu aos bailes de rua, o que foi copiado nas cidades mineiras e no interior paulista e começava a nascer o conceito de Carnaval temático em Salvador, Olinda e Recife.

Continuando com Caraguatatuba quando ainda tínhamos os bailes do Recanto Ana havia os desfiles de Escolas e Blocos na avenida da praia, com a respectiva decoração, iluminação, som e até liga das escolas locais. Com o tempo e o fator político, que não apoiava integralmente o Comitê Central do Poder,o Carnaval foi morrendo até não existir mais e com isso perdemos uma grande chance de motivar o Turismo e o Verão em nossa cidade.

De uma maneira simples podemos copiar o sistema carioca de transformar Carnaval em show e incentivo ao Turismo de Caraguatatuba. Para que isso aconteça basta a Prefeitura convocar todas as agremiações carnavalescas existentes e regularizá-las, dividindo-as em Escolas, Blocos e Cordões. Em seguida o interessante seria desapropriar ou adequar uma área para a construção de um Galpão, onde as agremiações poderiam dividir o espaço durante os finais de semana, no esquema de rodízio, para ensaiar coreografias e o samba enredo, fazer apresentações dentre outros. Uma outra área seria destinada para a “Fábrica do Samba”, onde as agremiações teriam um lugar distinto cada uma, destinado a costura das fantasias e montagem dos carros alegóricos.

Com a estrutura montada a cargo da Prefeitura, o Executivo não teria mais que fornecer a tradicional verba anual para as entidades, que conseguiriam o extra de caixa com rifas, venda de fantasias, feijoadas promocionais, doações, bailes, festas, serviço de bar e copa, entre outros trabalhos. Desta maneira o Carnaval voltaria a ser uma festa tradicional no calendário turístico local, podendo se tornar referência no litoral ou na região do Vale do Paraíba, gerando empregos, renda e criando mais um evento e motivo para a visita de turistas e veranistas. Em resumo são medidas simples que resultam no aprimoramento, modernização e profissionalização do Turismo na região.

Sobre Pedro Monte-Mór

Pedro Monte-Mór tem 54 anos, é Jornalista Profissional, formado pela Universidade de Taubaté em 1986 e Pós-Graduado pela mesma Universidade em Assessoria de Imprensa, Gestão da Comunicação e Marketing em 2005. Carioca de nascença mora em Caraguatatuba há 44 anos e incorporou-se ao modo de vida paulista. O início da sua vida profissional se dá na década de 80, quando fez Free Lance para a Rádio Oceânica – AM 670 e Jornal Expressão Caiçara. No período universitário trabalhou de 1984 a 1986 na GAZETA DE TAUBATÉ, sob o comando do Jornalista Djalma Castro e como Correspondente em Taubaté do extinto JORNAL DO VALE, de São José dos Campos no ano de 1986. Trabalhou para o SEBRAE Litoral Norte – Regional São José dos Campos, Prefeitura Municipal de Caraguatatuba de 1989 a 1992, além de diversas outras entidades de classe, Como ACE (Jornal do Comércio) e AEAA-C (Jornal dos Engenheiros), sempre na direção Editorial. Prestou Assessoria de Imprensa para a Praiamar Transportes. Fundou os jornais O NOROESTE e NOROESTE NEWS em Caraguatatuba, respectivamente de 1997 a 1998 e de 1998 a 1999. Foi Correspondente do JORNAL IMPRENSA LIVRE, de São Sebastião, o único diário do Litoral Norte do Estado de São Paulo, de 1992 a 1996 e de 1999 a 2001. Trabalhou como Assessor de Comunicação da Câmara Municipal de Caraguatatuba de 2001 a 2012, exercendo também as funções de Relações Públicas, Cerimonialista e Mestre de Cerimônias. Exerceu função na Assessoria de Comunicação da Prefeitura de São Sebastião de Agosto de 2013 a Julho de 2014 e escreveu para o Jornal InfoImóveis de Dezembro de 2013 a Fevereiro de 2014. Ministrou aulas na UNIP em São José dos Campos (Marketing Político) e no Módulo – Comunicação (Fotografia e Teoria da Comunicação). Atualmente ministra aulas no IBRAP (Instituto Brasileiro de Administração Pública), nos cursos de Ouvidoria, Assessoria de Comunicação, Estruturação de Assessoria de Comunicação e Media Training.

Criado por Invicta Code