Show Naiara (Gustavo Grunewald)_03

 

O que parecia ser um momento de lazer, diversão e descontração dos moradores locais e turistas durante o Aniversário de 160 anos de Emancipação Político-Administrativa de Caraguatatuba, com a apresentação de uma das maiores cantoras do segmento “Sofrência” da Música Brasileira, Naiara Azevedo, acabou resultando em momentos de medo, pavor, violência e disparo de arma de fogo, causando feridos e uma prisão, devido a uma briga. Um filme documentando o fato veiculou nas Redes Sociais. A Prefeitura distribuiu comunicado no dia seguinte, mas não relatou o fato ocorrido.

O tumulto aparece num filme feito por celular e com duração de 2 minutos e 12 segundos. Nas imagens aparecem 3 pessoas; Moreno de calça na cor vinho e camiseta polo branca, que estava armado. Um segundo elemento aparenta ser um Afro descendente, de cabelo estilizado Moicano, trajando bermuda estampada e camiseta cinza e uma mulher, de cabelos loiros, usando vestido listrado justo e curto.

Durante a exibição do filme vê-se que alguém teria desrespeitado a mulher, que foi tomar satisfações com os importunadores, sendo defendida pelo Afro descendente com o apoio do Moreno e uma quarta pessoa, um homem de bermudão listrado e camiseta preta. É visível a sujeira deixada pelos frequentadores do show, com inúmeras latas de cerveja jogadas pelo chão, além de espectadores com garrafas de vidro e coolers.

Em dado momento o Moreno que tentava apaziguar o tumulto discute com o Afro descendente, que aparentava estar ao seu lado na confusão e nesse ínterim, ouve-se o som de um disparo, com o Moreno caindo de joelhos e mostrando feições de dor, coloca a mão na região pubiana, provavelmente com a bala atingindo o púbis, a coxa ou os escrotos.

Em seguida o Afro descendente pega a arma do Moreno e sai correndo com ela por entre os espectadores, procurando os oponentes com quem estava brigando. Durante a exibição das imagens não se vê nenhum Segurança tentando impedir, controlar ou resolver o tumulto, que resultou em feridos e a prisão de Thiago Francisco de Oliveira no Calçadão da Santa Cruz, que ofereceu resistência no ato da detenção, além de Marcelo Pimenta Fernandes, um Agente Penitenciário de 25 anos, que ferido foi levado para a Santa Casa local, onde foi submetido a cirurgia e passa bem, além de um segundo ferido, Emerson Antonio da Silva. Sobre o número de frequentadores, fala-se que haviam de 30 a 50 mil pessoas.

Glock 380 2

Ainda conforme o mesmo veículo e uma foto da Polícia Militar, a arma apreendida com o detido é uma Glock, pistola automática de origem Austríaca e licença americana, modelo Glock 25 – calibre .380 com 13 balas intactas e uma que travou o cano da arma, o chamado “9 mm curto”.

Segundo informações obtidas através de fontes, houve um grande movimento nos comércios que vendem vinho e cerveja na cidade na noite do show, o que resultou também num grande movimento de jovens bêbados perambulando pela cidade na madrugada e no dia seguinte pela manhã. Ao contrário do que se imagina, o movimento foi tranquilo na UPA – Unidade de Pronto Atendimento na noite e madrugada após o show, realizado na Praça da Cultura, localizada na Avenida da Praia, com relatos de tranquilidade no atendimento na manhã de sexta-feira, segundo o plantonista. No dia seguinte a Secretaria de Comunicação da Prefeitura enviou Release a imprensa local, retratando o show, porém sem mencionar o fato ocorrido.

 

FOTO: Gustavo Grunewald/Asscom PMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *