O mundo e principalmente a Sociedade vive em constante mutação. Seja de procedimentos, de pensamentos, de princípios a Sociedade sempre se atualizou, se reprogramou, inovou e colocou como prioritários e de interesse comunitário assuntos e pensamentos que há 10 ou 20 anos nunca teria imaginado pensar. Um exemplo disso é o cuidado com os animais domésticos, como cães e gatos e a criação de estruturas visando o seu bem estar, como um Pronto-Socorro Veterinário. Caraguá precisa de um PS para Pets???

Nos últimos anos os animais domésticos deixaram de ser apenas a segurança animal da casa, comércio ou indústria.Com o passar dos tempos os animais como cães e gatos ganharam um espaço de destaque na vida de casais, pessoas idosas ou sozinhas e famílias. Para se ter uma ideia agredir e maltratar um animal sempre foi considerado como crime, mas com base nos princípios básicos do ser humano, que reprime isso e atualmente é Lei aprovada por Deputados Federais.

Ao mesmo tempo o homem cuidou de dar uma maior estrutura de saúde para o seu animal de estimação e no rastro de outras cidades o Site de Notícias CONTRA & VERSO perguntou entre os profissionais que lidam com animais e com a Saúde na cidade se há necessidade de se criar um Pronto-Socorro Veterinário. Independente se a Rede Pública Municipal de Saúde precisa de melhorias ou não, a questão principal deste texto é saber se cabe instalar e fazer funcionar uma estrutura voltada para os animais domésticos.

Para o Veterinário Walter Tavares da Silva, mais conhecido como Valter Cão, é uma boa ideia. “Vai sossegar as Clínicas, existe espaço e haveria encaixe, desde que com regras”, disse. Outro Veterinário, Jurandyr Romano, conhecido como Caré o pensamento é igual. “Sou a favor, mas com critérios e reuniões”,relatou.

O Chefe do Centro de Zoonoses da Prefeitura de Caraguatatuba, o Veterinário Guilherme Garrido não foi contra a ideia, porém não vê necessidade. “Temos mais de 10 Clínicas Veterinárias na cidade e algumas tem plantão e acredito que atendem a demanda”, falou. O Secretário Municipal de Saúde, o médico Juan Lambert não quer dar uma opinião antes de avaliar o caso com sua equipe. “Preciso ver a demanda e o respectivo valor. É uma boa ideia, mas depende de análise”, especifica. O Veterinário Washington Coelho Novaes, o mais antigo da cidade concorda com a ideia, mas quer afastar os ‘espertinhos’ de ocasião. “Acho excelente, desde que regularizado, pois alguns usam sem precisar, pois precisará ser bem organizado e com definições”, ressalta.

Longe do valor social os profissionais relacionados ao assunto pensam na demanda, no mercado e nas estruturas existentes. No meio profissional o principal problema são as pessoas que menos precisam, utilizando de um serviço gratuito. É certo que um Pronto-Socorro Veterinário é um serviço gratuito, mas seu funcionamento 24 horas poderia causar problemas funcionais e financeiros nas Clínicas existentes. O melhor é que o serviço fosse feito apenas no período noturno, entre o fechamento e a abertura das Clínicas, dando o atendimento emergencial para que posteriormente o dono do animal doméstico o encaminhasse ao Veterinário de sua preferência e confiança. Este texto não abordou as questões administrativas quanto ao assunto, ou seja, se os Veterinários seriam contratados pela Prefeitura ou se um empresa ganharia a licitação para administrar o serviço. Na verdade, este texto abriu o debate para um serviço inexistente e que tem várias reclamações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *