Prefeitura Caraguá_Novos Carros 6

E o imbróglio sobre os Marronzinhos, que alegando falta de acesso ao Prefeito Antonio Carlos foram pedir apoio dos Vereadores quanto a diversas reclamações feitas contra o Secretário de Trânsito, Cláudio Longo, entre elas o de Assédio Moral parece ter chegado ao fim. Um documento foi elaborado e tornado “Sigiloso por ser Interno”. As dúvidas e estranhezas agora se explicam.

O Site de Notícias CONTRA & VERSO teve acesso ao citado documento “Sigiloso por ser Interno”. Nas 23 linhas redigidas e assinadas por 27 Agentes Municipais de Trânsito há apenas a menção quanto ao turno de trabalho, o qual os Marronzinhos pedem para ser ouvidos, visto que não foram consultados quanto as mudanças e pelo fato de estar em período pré-temporada de verão, podendo trazer problemas no trânsito da cidade.

Esta é a única citação descrita no documento, ou seja, não existem menções ou citações quanto a problemas de Assédio Moral do Secretário Longo para com os Agentes de Trânsito. O CONTRA & VERSO também recebeu a informação de que Agentes Políticos ligados ao governo teriam recebido as reclamações de Servidores alinhados para juntos, articularem a queda do Secretário Longo. Há cerca de quinze dias foram diárias as informações, não concretizadas, da queda do Secretário, que se mantêm no cargo.

Quanto a questão do Turno de Trabalho, o documento dos Agentes de Trânsito falam nos Decretos Municipais 111/2012, 115/2014 e 227/2015. Em pesquisa, o CONTRA & VERSO adicionou o artigo 71 da Lei Complementar 25/2007. O Contra & Verso levou a reclamação dos Agentes Municipais de Trânsito, também conhecidos como Marronzinhos e ouviu explicações e considerações técnicas quanto ao assunto. Segundo as informações os Marronzinhos foram contratados para um Regime de 40 horas semanais, ou seja, turnos diários de 6h40 de segunda a sábado, mais a adição de 30% sobre o salário a título de Risco à Vida.

De acordo com as informações esse turno de trabalho gerou um grande aumento na quantidade de horas extras e de gasto na verba da Secretaria e tendo em vista o problema, houve alteração na carga horária para turnos de 12 x 36 horas, ou seja, os Marronzinhos trabalham 12 horas e descansam 36, perfazendo um total de 180 horas/mês e de 15 dias de trabalho mensal, além do adicional, conforme o Decreto Municipal 111/2012. Mesmo com esta alteração os Agentes de Trânsito solicitavam folgas semanais.

Aliás a base da reclamação, que gerou o tal “Documento Interno e Sigiloso” é o de turnos de 12 horas por 36 de descanso e mais 2 folgas mensais, o que é considerado errado e prejudicial ao Serviço Público, visto que atrapalha a escala de trabalho, que está deficitária com a falta de pessoal e a não reposição por novos Marronzinhos.

Finalizando todas as queixas e reclamações contra o Secretário Longo são inverídicas ou descabidas, pois ou foram feitas apenas de forma verbal e atentam contra a uniformidade do Serviço Público Municipal e o Tesouro Municipal ou tem a nítida orientação política. O que se sabe é que os Agentes de Trânsito querem benefícios excessivos e usam da importância de seu cargo para impor estas melhorias. Todo esse imbróglio teve início de forma errada e pelos erros apresentados, deve ser arquivada e enterrada de uma vez por todas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *