Os moradores de Caraguatatuba utilizaram o serviço de Transporte Público Urbano Municipal gratuitamente na manhã da última segunda-feira – 12 de Abril – no período das seis às 12 horas. O motivo da isenção de tarifa foi um problema na Bilhetagem Eletrônica da Praiamar, que só foi corrigido na tarde do mesmo dia. Segundo informações o problema teria sido causado pela Equipe de Intervenção da Prefeitura, mas a Nota à Imprensa enviada pela empresa responsável dá indícios de que teria havido sabotagem no sistema.

A Intervenção promete ser o assunto do ano no meio político de Caraguatatuba. Iniciada em oito de Abril por um período de 180 dias – seis meses – a ação do Executivo Municipal foi a gota d’agua no relacionamento delicado e doentio que existe entre a Concessionária do Serviço Público Municipal de Transporte e a Prefeitura de Caraguatatuba, que está sob o comando do Prefeito Reeleito Aguilar Júnior.

O ato que consolidou a Intervenção do Executivo Municipal na Concessionária ocorreu com base nas diversas irregularidades atestadas ao longo dos últimos cinco anos contra a Praiamar Transportes, como atraso nas linhas, descumprimento do contrato e das normas sanitárias, falta de pagamento aos funcionários do Vale Refeição e quantidade de carros abaixo do mínimo exigido, dentre outros, com a aplicação de 381 multas durante o período.

A Prefeitura informou que deverá recontratar os cerca de 40 motoristas demitidos durante a Pandemia, reativar antigas linhas e criar novas, mediante os horários de pico e a procura pelos usuários. Nos primeiros dias de Intervenção 11 carros foram afastados devido a sérios problemas mecânicos.

Dentre os vários problemas encontrados um deles causou um certo tumulto logo no início da semana, mais precisamente na última segunda-feira – 12 de Abril – quando o serviço de Bilhetagem Eletrônica não funcionava por não estar atualizado. Para resolver a questão e não deixar os usuários sem Transporte Coletivo, foi decidido que não haveria cobrança de tarifa das seis às 12 horas, prazo necessário para se encontrar a solução.

O Blog Contra & Verso averiguou o problema e soube, através de fontes de dentro da empresa sob intervenção que a questão teria vindo dos intervencionistas, que não sabiam gerenciar o Serviço de Bilhetagem Eletrônica.

Ainda na tarde de segunda-feira, uma Nota à Imprensa da empresa que cuida da Bilhetagem Eletrônica, a Transdata, sediada em Campinas mostrou o outro lado da questão com indícios de que poderia ter havido “Sabotagem” no sistema que ocasionou a pane na manhã da última segunda-feira.

Segundo a Nota à Imprensa o sistema de validação é chamado de TDSGL, não foi divulgado o significado da sigla, que necessita de renovação mensal, feita pelo Operador do Banco de Dados, que no caso é a Praiamar Transportes. A Transdata informa que abriu um ticket de número #11580 em seis de Abril – Sexta-feira – avisando a Concessionária sobre a necessidade de renovação do serviço para evitar o travamento dos validadores, porém informaram que não obtiveram retorno e que na sexta-feira – nove de Abril – ou seja, um dia após a decretação da Intervenção tentaram entrar em contato com o funcionário de nome Victor, que trabalha para a Praiamar em Caraguatatuba através de seu celular com código de área de Belo Horizonte, sem obter êxito, pois a informação era a de que não se encontrava na garagem da Praiamar e o pedido de retorno não obteve sucesso.

Continua a Transdata relatando que no domingo – Dia 11 de Abril – enviou mensagem para o mesmo Victor através da Rede Social – Whatsapp – pedindo novamente para realizar a sincronização, pois os validadores ficariam inoperantes, o que só ocorreu na manhã de segunda-feira – Dia 12 de Abril – quando o sistema já estava travado. Finaliza a Transdata alegando que um outro ticket, de número #10806, feita no mês passado, enviando um artigo orientando o funcionário Victor como deveria sincronizar a licença TDSGL. Frisa a empresa que a versão utilizada pela Praiamar era uma anterior a nova versão, o que resulta em divergência e falta de operacionalidade.

Segundo a Redação do Contra & Verso apurou o sistema de Validação da Bilhetagem Eletrônica serve para autorizar que idosos utilizem suas Carteiras de Identidade para usar o Transporte Coletivo, bem como os portadores de Cartão Eletrônico. Quanto aos usuários que pagam em dinheiro a Bilhetagem não impede o seu acesso, desde que seja feita pelas portas do meio ou do fundo do carro, porém nenhuma das modalidades deixará registro quanto ao movimento diário dos veículos da Concessionária.

A Redação pediu maiores informações para a Transdata, porém a Assessoria de Imprensa não retornou o nosso pedido. Fontes ligadas a Praiamar confirmaram que o funcionário Victor trabalha na empresa e cuida do serviço de Bilhetagem Eletrônica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *