arrependidos

 

O ano ainda nem terminou, as eleições ainda nem esfriaram e para muitos ainda não saiu da lembrança. A nova gestão anunciou a pouco o seu futuro Secretariado e o futuro Prefeito nem na cadeira sentou e já surgem pelos cantos da cidade os arrependidos. Avacalhados, desmoralizados, prejudicados e sensibilizados por serem preteridos, os arrependidos de terem apoiado a campanha do Prefeito eleito anunciam o seu arrependimento e promovem a primeira crise política na cidade. Como Caraguatatuba sempre inova em termos de política, cria-se na cidade a “Crise Pré-Posse” ou então os “Arrependidos da Transição”.

É natural do ser humano ter opinião. Seja no time de futebol, na escolha da parceira, do prato preferido, do dia da semana, de um lugarejo, de um país e por aí vai. Nesse sentido ter opinião formada e escolher um candidato a cargo eletivo enquadra-se neste quesito. Transitando por este caso a opinião ou escolha se faz pelas feições, pelo Programa de Governo elaborado, por seus companheiros de luta e por suas ideias a respeito dos mais diversos assuntos. Não iremos citar nomes de candidatos pois enveredar por este trajeto traria enormes desilusões a alguns leitores.

Esta é uma questão delicada. A escolha ou opinião formada para certo candidato é feita por interesse próprio ou pensando em si como membro da Comunidade onde mora??? Por outro lado, o candidato quando firma um acordo com o dito apoiador estaria fazendo certo aceitando este apoio com a promessa de uma benesse futura???? É certo pedir apoio prometendo um cargo, função, contrato, obra ou Prestação de Serviço na Administração quando assumir??? Os mais próximos que trabalham na campanha com certeza irão fazer parte do staff, mas o que prometer para simples apoiadores, sem qualquer qualificação ou conhecimento em qualquer e mais simplória função???

O pior que é muitos destes simples apoiadores, que deram sua cara a tapa, colocaram-se de peito aberto a defender e combater os adversários do candidato que promete, imaginaram-se como Servidores Públicos em cargos de comissão, com direito a Vale-Transporte, Seguro Médico, 13º Salário e um salário, muitas vezes acima de tudo que já conseguiram receber ao longo de sua vida. Tudo isso e mesmo com a vitória foram colocados de lado!!!

É sério, o assunto é muito sério, são vários os arrependidos de terem votado na próxima gestão que irá assumir, todos receberam promessas de fazer parte do time vencedor e terão que assistir ao jogo das arquibancadas, sem poder pisar no gramado. Imagine que muitos gostariam de estar no jogo, até recebendo Cartão Amarelo ou errando um Pênalti, mas participando da partida.

Essa reclamação antecipada é interessante quanto ao quesito Ética, pois se nessa época o quadro se apresenta dessa forma, ficamos a imaginar como será ao longo dos próximos 4 anos, seja por essa ou outras razões que conhecemos e não queríamos rever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *