A CEF participa do Crescimento Imobiliário de Caraguatatuba

Crescimento Imobiliário

O Jornal Info Imóveis continua a saga para desvendar tudo sobre o Crescimento Imobiliário de Caraguatatuba e consequentemente do Litoral Norte. Nesta edição entrevistamos o Gerente Regional da área de Construção Civil da CEF (Caixa Econômica Federal), Tiago César de Vasconcelos Guimarães, de 35 anos de idade e 12 só de CEF. Na jurisdição do seu cargo foram movimentados 17.8 mil contratos em 2013, baseado na Região Metropolitana do Vale do Paraíba, com 39 cidade (exceção de Guararema), movimentando nas 48 agências da região mais de r$ 2 Bilhões. Leia a seguir, na íntegra o que pensa e o que a CEF faz para participar do Crescimento Imobiliário de Caraguatatuba.

Jornal Info Imóveis – NA OPINIÃO DA CAIXA FEDERAL O CRESCIMENTO IMOBILIÁRIO EM CARAGUATATUBA ESTÁ SENDO FEITO DE MANEIRA ORDENADA OU DESORDENADA?

CEF – A CAIXA atua apenas com imóveis legalmente regularizados, devidamente aprovados pelas autoridades competentes para tal, portanto não temos manifestação acerca de crescimento ordenado ou desordenado.

JII– CASO A RESPOSTA SEJA POSITIVA COMO A CAIXA ESTÁ APOIANDO A IDÉIA?

CEF – A CAIXA oferece linhas de crédito habitacional para compra de imóveis residenciais e comerciais e linhas de crédito às construtoras destinadas à produção de imóveis habitacionais ou comerciais, desde que aprovados pelas autoridades competentes para tal, incluindo o poder público, e os órgãos reguladores quanto à questão da água, esgoto, meio ambiente, energia elétrica etc, conforme previsto em legislação pertinente.

JII– CASO O CRESCIMENTO SEJA DESORDENADO COMO A CAIXA PODE AJUDAR REVERTENDO ESSA IDEOLOGIA?

CEF – A CAIXA atua apenas nos imóveis e empreendimentos devidamente aprovados pelas autoridades competentes.

JII– QUAIS OS NÚMEROS QUE COMPROVAM O CRESCIMENTO IMOBILIÁRIO ORDENADO?

CEF – Em Caraguatatuba, foram financiados 820 imóveis em 2012, totalizando R$ 75.941.059,00, e em 2013, foram financiados 1457 imóveis totalizando R$ 133.232.820,00, todos devidamente aprovados.

JII– QUAL É O PERFIL DE QUEM ESTÁ FINANCIANDO IMÓVEIS NA CIDADE?

CEF – Em 2013, excluídos os imóveis produzidos para atender o déficit habitacional de famílias com renda até R$ 1600,00, 60% dos financiamentos foram para imóveis novos enquadrados no MCMV (Minha Casa Minha Vida) e comercializados por até R$ 190.000,00, 12% foram para imóveis usados, comercializados por até R$ 190.000,00 e 28% foram para imóveis de valores superiores a R$ 190.000,00 sem limite de valor máximo. Não temos dados disponíveis quanto a perfil de faixa etária e composição familiar dos financiamentos.

JII– O QUE A CAIXA OFERECE PARA QUE O USUÁRIO POSSA TER UM IMÓVEL DENTRO DOS PADRÕES DE UM CRESCIMENTO IMOBILIÁRIO ORDENADO?

CEF – Taxas de juros a partir de 4,5% ao ano e prazos de até 420 meses para aquisição de imóveis além de linhas de crédito à produção destinadas às construtoras.

JII– A MAIOR PROCURA É PARA RESIDÊNCIAS DO TIPO TÉRREO OU MULTIFAMILIAR?

CEF – A CAIXA oferece linhas de crédito para diversos tipos de imóveis, desde que legalmente regularizados e disponíveis no mercado. Os dados de demanda podem ser obtidos junto aos corretores de imóveis e imobiliárias locais.