Adequações de Mercado

Adequações de Mercado

Assim como em nossa vida pessoal, o Mercado sofre com os altos e baixos e para não perder o seu quinhão, a sua fatia neste apetitoso bolo é necessário se adequar, moldar-se aos novos estilos e modelos, para manter-se vivo, em destaque, sendo visto e apreciado pelos consumidores, mantendo, consequentemente a qualidade e as receitas publicitárias. Aliás, as palavras adequação e qualidade estão intimamente ligadas quando o assunto é sobrevivência no mercado.

Ao longo das últimas décadas percebemos que as pessoas e os produtos visam a adequação para se manterem modernos e atuais e os exemplos ressaltam a afirmação. No passado os carros usavam gasolina e hoje o biocombustível é uma realidade. Antigamente as famílias tinham por praxe se reunir na hora das refeições, mas com os horários e as atribuições dadas a cada um dos membros um lanche rápido e comida self-service tornaram-se obrigação. Se a máquina de escrever e aprender datilografia era obrigatório para um melhor desempenho profissional, hoje não vivemos sem o Note Book e a Internet. O mesmo acontece com a telefonia, quando eram necessárias horas para uma ligação interurbana ou então os primeiros celulares que tinham o tamanho similar a de uma caixa de sapato ficam distantes dos pequeninos aparelhos de hoje e da velocidade em Micron Segundos para efetivar uma chamada.

Os veículos de comunicação, em especial os impressos, também necessitam de adequações para se firmarem no mercado e o maior exemplo disto é a Revista In Foco, que mudou do seu tradicional tamanho para o formato “Magazine Beg” ou “Revista de Bolsa”, que agora cabe nas bolsas femininas sem causar qualquer incômodo a fatia mais consumista do mercado. Ao mesmo tempo a redução de custos gráficos possibilita a adequação dos preços dos espaços publicitários a realidade do mercado no Litoral Norte do Estado de São Paulo.

O maior problema enfrentado quando um produto ou veículo se adequa as novas linhas do mercado é a perda da qualidade. Não é de hoje que os maus comerciantes reduziam o tamanho do pão ou das porções de batata frita ou lingüiça calabreza quando estes produtos sofriam majoração de preços. Não quero mencionar que o tradicional Filé com Fritas ficava menor quando o preço de um destes produtos subia, pois além de dar fome, a conseqüência poderia ser deixar o estômago virado.

Se ao mesmo tempo o mercado pede adequação aos novos conceitos de vida para sua sobrevivência e atualização, a sua principal regra é que esta adequação não influencie na qualidade final do produto. Felizmente esta regra é levada a sério pela direção da In Foco, onde você poderá, num menor tamanho, ter a mesma qualidade editorial, gráfica e de papel que sempre marcaram a qualidade da revista mais lida no município.