Bloguear 2

E o Blogueando de hoje está mais comercial, ou seja, mais voltado para o nosso comércio do dia-a-dia, que padece pelas intempéries do mercado, pela situação econômica nacional e pelo amadorismo local.

Feriado

E mais uma vez tivemos um Feriado que não aconteceu. Uma cidade vazia, praias desertas, noites silenciosas e dias tranqüilos. Este foi o Feriado de Corpus Christi que normalmente apresentava um pequeno movimento, mas nem de longe foi o marasmo registrado este ano.

Competir

Realmente é difícil, mas não impossível, disputar mercado, público e resultados com Campos do Jordão e as cidade do Inverno. O maior empecilho é o de vencer a Sazonalidade que está na cabeça do consumidor. O povo colocou na cabeça que inverno é para se aquecer na Mantiqueira e não tem quem tire isso deles.

História

Isso me faz lembrar quando nem era casado e comentei com a namorada que aqui em Junho estava um sol forte e muito calor, com um tempo ameno a noite, mas nada de muito frio. A mãe da namorada comentou com amigos que na época tinham casa na cidade e eles responderam: “Não importa, Inverno é época de ir para Campos do Jordão”.

Queda

Aliado a este mercado doido e a situação econômica do país, temos uma Caraguatatuba onde o comércio vai de mal a pior e a quebradeira mais se parece com o castelo de cartas que desmorona. A diferença é que em Caraguá o castelo cai de pouco em pouco e nas cartas cai tudo de uma só vez.

Praia

Só no Caraguá Praia Shopping umas 4 lojas fecharam as portas nos últimos 10 dias. Os motivos foram vários. Teve loja que não avisou o vizinho, trabalhou no dia anterior e no dia seguinte a loja estava vazia.

Estrutura

O Caraguá Praia Shopping sofre mais ainda as intempéries do mercado, por falta de estrutura. Lojas pequenas, falta de lojas âncora e donos com pouca visão estratégica e mercadológica transformaram o local numa galeria de luxo, muito bem localizada por sinal.

Amadorismo

Há muito venho falando do amadorismo do comércio local, que junto com o provincianismo do povo desta cidade, emperram o profissionalismo e o desenvolvimento do município.

Causo

Reza a lenda que 2 funcionárias quiseram aumentar sua renda mensal e entraram em acordo com a patroa, para vender produtos diferenciados daqueles que eram vendidos lá. Elas se cotizaram, compraram os materiais e se prepararam para a venda.

Fofoca

Reza ainda a mesma lenda que com o passar do tempo a patroa, que tinha porcentagem na venda do novo produto, começou a reclamar que as funcionárias estavam ganhando muito dinheiro. Veja lá se trabalhador pode ganhar mais do que o mísero salário que a ele é pago????

Sobra

Para arrematar de vez o causo, abelhudos e fofoqueiros foram comentar com a patroa que os produtos comumente vendidos estavam sobrando e por causa disso, a patroa esboçou que o novo produto não poderia continuar a ser vendido. Estranho é como terceiros tem acesso ao estoque e planilha de venda do estabelecimento da patroa!!!

Exagerado

Depois eu é que sou o chato e exagerado né…………!!!!!!!!

Fechando

Mas a maior baixa no comércio local é o fechamento da Magazine Luíza, na praça Dr. Cândido Mota. Há pelo menos 10 anos no local o estabelecimento fazia parte do já citado “Progresso de Fachada” e integrava o cenário comercial do centro nervoso do município.

Serramar

Segundo os comentários a diretoria da Magazine Luíza manterá na cidade apenas a filial do Serramar Parque Shopping. Não se tem notícias de qual será a destinação dos funcionários.