Bloguear 3

 

Iniciando a semana o Blogueando, a coluna política mais lida em Caraguatatuba está no quarto capítulo com o Prefeito de Caraguatatuba, Antonio Carlos da Silva, onde o Chefe do Executivo alterna críticas a política nacional com seus gostos e vontades próprias e particulares e entre uma nota e outra, pitacos de suas opiniões e preferências com respeito às eleições 2016.

Reeleição

Misturando a entrevista com citações filosóficas e críticas políticas da atualidade, adicionando uso da máquina o Prefeito exibiu porcentagem onde apenas 40% dos Prefeitos no Brasil se reelegem.

Retirado

Na seqüência, criticou o fim da reeleição pela Câmara dos Deputados na Lei da Reforma Política. Pela Lei quem se eleger em 2016 poderá tentar a reeleição em 2020 e quem se eleger neste ano não terá direito de reeleição.

Confirma

Mais uma vez confirma que se aposenta politicamente a partir de 2017, reservando o seu tempo para o trato com a família, especialmente as netas e os que estão por vir, além de cuidar dos seus negócios.

Repulsa

Nota-se que o Prefeito tomou uma certa repulsa pelo exercício de um cargo público, chegando a dizer que não aceitaria uma Prefeitura ou Secretaria, mesmo que lhe fosse dada sem precisar de eleição, indicação ou por gratidão.

Amigos

Chegou a dizer que não aceitaria nem que lhe fosse dado o cargo a pedido de amigos como Samuel Moreira ou Geraldo Alckmin.

Discutir

Ao mesmo tempo quer continuar a falar, discutir e debater sobre política, mas nunca mais exercê-la.

Saída

No mesmo rumo da aposentadoria, afastamento das funções e apenas debatedor, chegou a comentar de uma possível desfiliação do PSDB.

Iguais

As reclamações do Prefeito sobre a função, o cargo e a vida pública são iguais a do período em que fez a “Renúncia Pré-Datada”, quando direcionou sérias críticas as ações da justiça quanto aos seus atos como Chefe do Executivo.

Cedo

Ainda no âmbito aposentadoria, relembrou que sua vinda para Caraguatatuba teve como base o fato de trabalhar menos do que no Vale do Paraíba e acabou ingressando na política e trabalhando o dobro do tempo.

Manga

Na onda de desmentidos e negativas, afirmou com

Veemência que o filho Mateus não é a carta na manga da família Silva para 2020, contradizendo fontes, analistas de plantão e conjecturas espalhadas aos quatro cantos da cidade.

Filho

Afirmou que se houvesse uma arma secreta, uma carta na manga da família Silva seria o filho Vice-Prefeito Antonio Carlos da Silva Júnior.

Conselho

Reiterando afirmações anteriores vai aconselhar os filhos a não entrarem na política de jeito nenhum.

Decisão

O impasse da candidatura do Vice-Prefeito para Vereador nas eleições do ano que vem será uma decisão do próprio AC Júnior. O Prefeito não se manifesta quanto ao assunto.

Impedimento

Segundo consta AC Júnior não pode se candidatar a Vereador em 2016, pois o pai, que é Prefeito, ainda estará na vigência do cargo e segundo a lei, há a interpretação de uso da máquina administrativa a favor do candidato.

Pretenso

O Vice-Prefeito, que estava presente a entrevista disse que esta suposta “proibição” veio da indagação de um pretenso e que o assunto é discutível.

 

Documento

O Vice-Prefeito alegou que se tiver um documento do STF (Supremo Tribunal Federal), estará liberado para concorrer a Vereança.

 

Discussão

AC Jr. alegou que irá discutir o assunto com a família sobre a possibilidade de se candidatar, definindo sua situação no último momento.

 

Certeza

Se sair candidato a Vereador, o fato de ter sido Vice-Prefeito por 8 anos não o garante como vencedor, mas com certeza terá grandes chances e possibilidades de se eleger.

 

 

 

Risco

O único risco em toda essa situação é reviver o que Nivaldo Alves teria conseguido resolver em 2008, ou seja, a gritaria dentro do ninho Tucano, de um suposto privilégio que o Todo Poderoso direcionaria ao filho candidato.

 

Opositor

Desta vez o assunto é oposição e opositores. Quanto ao primeiro item o Prefeito garante que não tem opositor para concorrer nas eleições.

 

Oposição

Quanto ao assunto oposição Antonio Carlos da Silva relata não ter preocupação com a oposição nas próximas eleições.

 

Interceder

Ao mesmo tempo ressalta as opiniões anteriores, dizendo nunca ter tentado interceder em votações ou impedir que políticos de oposição tentem suas candidaturas.

 

Urna

Numa demonstração de superioridade e convicção soltou a célebre frase: “Eu gosto de ganhar na urna!!!”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *