O Vereador Aguinaldo Butiá retirou por tempo indeterminado o Projeto de Emenda à Lei Orgânica – LOM – 01/19 que aumenta o número de Vereadores de 15 para 17. A decisão foi tomada na tarde que antecedeu a sessão a uma Rádio Comunitária local. Segundo o Parlamentar é necessário adequar alguns detalhes antes da votação e pelo fato da falta de dois Vereadores na noite de ontem na Câmara Municipal de Caraguatatuba. A sessão teve momentos tensos.

A 9º Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Caraguatatuba registrou participação popular abaixo das expectativas, mesmo com a pressão feita nas Redes Sociais pelo comparecimento do povo, para pressionar os Vereadores a votar contrário ao Projeto com votação em dois turnos 01/19 – Emenda à Lei Orgânica – que aumenta o número de cadeiras no Legislativo de 15 para 17, com validade a partir de janeiro de 2021 no caso de aprovação.

Ao contrário da semana anterior, quando haveria a votação do Projeto de Empréstimo de R$ 60 milhões e esperava-se uma maciça presença da Polícia Militar, a sessão de ontem contou apenas com uma viatura desde o início, somando-se mais uma ao final do pleito. Ao contrário também da sessão de votação da Mesa Diretora em dezembro de 2018, não foram notados seguranças ou policiais à paisana nas dependências da Casa de Leis.

De uma maneira geral a sessão transcorreu normalmente, com o único momento de tensão sendo registrado quando o Vereador Celso Pereira fez uso da Tribuna e travou uma discussão áspera e ríspida com o Vereador Aguinaldo Butiá sobre a situação da cidade e em especial da zona norte, base eleitoral do Vereador Celsinho.

Ainda na sessão foi lido e aprovado ofício do atual Prefeito, nomeando o Vereador De Paula como Vice-Líder do Executivo no Legislativo. A partir da leitura e aprovação surgiram rumores de que o Vereador Aurimar Mansano estaria desistindo da função de Líder do Executivo ou que teria aceitado uma Secretaria Municipal. Para o Contra & Verso Aurimar informou que não deseja sair da função de Líder e que o colega Vereador De Paula foi nomeado pelo fato de que há vários projetos de autoria de Aurimar que receberam Veto e seria um contraponto defender o Veto de uma proposta de sua autoria.

Com respeito a sessão foi lida e aprovada a licença do Vereador Duda Silva, que a partir de hoje assume a Secretaria Municipal de Habitação. No seu lugar assume na próxima semana o suplente Jair Silva.

Relacionado ao Projeto de aumento de Vereadores o tempo e o cansaço esvaziaram as galerias da Casa de Leis local, mais por saber que a proposta seria retirada do que propriamente pela estafa e o horário. O Vereador Celso Pereira fez uma emenda à proposta de Butiá, reduzindo o número de Vereadores de 15 para 13. Celso prometeu que iria criticar a proposta se a mesma fosse a votação, porém com a retirada não houve a sua fala. Aguinaldo Butiá pediu retirada por tempo indeterminado da propositura de aumento.

Ao Contra & Verso o Vereador falou que o projeto foi elaborado devido ao crescimento da cidade e aumento da população e que mais dois Vereadores não irão onerar o Orçamento do Legislativo, pois o aumento tem por objetivo atender a demanda dos eleitores. Questionado que o projeto teria como base o aumento da população o Vereador respondeu que a população necessita de mais rapidez no seu atendimento e mesmo com a total eficiência do atuais Parlamentares, Butiá pensa que a cidade precisa de mais representantes.

Aguinaldo Butiá negou que o projeto teria sido encomendado pelo Executivo conforme publicou o Contra & Verso ontem, mas sim que foi elaborado pois o Vereador enxerga as necessidades do povo nas ruas. Quanto a retirada por tempo indeterminado Butiá apontou como razão a necessidade de falar com os Vereadores para adequar alguns detalhes e pela falta de dois Vereadores, no caso Tato Aguilar que está no Mato Grosso pescando e Aurimar, que estava em nojo devido ao falecimento de seu pai e mesmo assim compareceu à Câmara apenas na Ordem do Dia. A declaração causa estranheza, pois mesmo com a falta destes Vereadores a situação tinha votos de sobra para a aprovação. Butiá frisou que também irá falar com o Presidente da Câmara e que a proposta deverá voltar à pauta na semana que vem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *