Caraguatatuba não é uma Cidade Sem Lei

Bagunça de Turista na Praia em Caraguá

 

Por indicação de minha filha, elaboro texto baseado numa pauta comum, tradicional, sazonal, pois ocorre todo Verão na cidade e penso ser difícil resolver esta questão. Por que os Turistas que nos visitam não tem o mínimo respeito pelos moradores que o recebem??? Por que estes Turistas enxergam Caraguatatuba sem Lei ou Ordem, onde tudo vale para que sejam felizes e os moradores tristes e rancorosos???

Tradicionalmente o Poder Público e as instituições de cidades ligadas ao comércio e o Turismo advertem, orientam e sinalizam, na forma de cartazes ou campanhas publicitárias o respeito ao Turista, nicho de mercado que deposita em nossas paragens o seu suado dinheirinho poupado durante o ano para as merecidas férias de Verão na beira da praia.

Este tipo de recado é comumente dado em cidades onde existe um grupo de moradores tradicionalistas, que detestam o Turista por detestar, por achar que ele está roubando um pouco da nossa tranquilidade, dos nossos encantos e recantos, o que não acontece em Caraguatatuba. Lembro-me da década de 90 no século passado, quando o empresário Edison Mazzuca inovou, fazendo o contrário, exortando os Turistas a respeitar o Caiçara, que o tratará como parceiro, desde que haja um respeito mútuo.

Mas em Caraguatatuba o morador local critica o Turista apenas por ele ser o que é ou teria algum outro motivo??? Ao longo dos anos observamos que o perfil do visitante é aquele que menospreza, abusa, é desrespeitador, bagunceiro e baderneiro. Um velho amigo costuma dizer que em termos gerais a cidade mais se assemelha a uma roça e um bom amigo alega que para cá não chegam Turistas, mas sim, “Duristas”. Na verdade ainda não temos um nível satisfatório que atenda as necessidades daquele que nos visita, mas não é por isso que precisamos receber bandoleiros que encaram nossa cidade como um lugarejo do Velho Oeste Americano.

Quais as razões que mais trazem implicância do morador para com o nosso Turista de cada Verão??? Iniciamos com as “confraternizações” que eles realizam nas casas de temporada. Lixo mal ensacado, geralmente com frutos de mar, simplesmente jogado e não protegido na porta de casa. O carro com som alto e música de má qualidade adentrando a madrugada, aliado a gritaria, bagunça generalizada e até brigas internas geradas pela bebedeira desenfreada são fatores que tiram o sossego e aniquilam o bom senso de qualquer cristão.

Não podemos esquecer das “festas” realizadas na praia, principalmente no período noturno e que deixam evidências deploráveis no dia seguinte, com garrafas, copos plásticos e outras sujeiras espalhadas pela calçada e na areia da praia.

A falta de respeito do Turista para com o morador no Trânsito é outro problema. Desrespeito a faixa de pedestres, direção perigosa em alta velocidade e estacionamento irregular até nas vagas para deficiente são outro ponto que causa raiva. E quando o Turista “segura” o trânsito, com o intuito de cortejar outra visitante ou uma moradora??? Você com certeza pegou raiva disso quando precisa chegar no Supermercado ou no trabalho e o tráfego está mais lento do que Baiano agitado.

Ainda no quesito paquera quem não perdeu o sono por que o Turista, com o som do carro num volume insuportável, resolveu parar na porta da sua casa, no meio da madrugada, para adular algumas garotas entusiasmadas com o perfil dos aduladores??? E você, que precisa trabalhar no dia seguinte, fica sem dormir e ao ouvir as tradicionais futilidades da paquera.

Turismo e Lazer é a combinação perfeita??? Para alguns Turistas não. Quantas vezes você não foi a um Restaurante ou Fast Food e deparou com Turistas reclamando da demora e esbravejando “Sou Turista e mereço atendimento prioritário, sou eu que trago dinheiro e você não me atende primeiro???” É nessas horas que você pensa em ir à igreja e rezar pelo falecimento do Bom Senso e da Educação. Não entrarei no mérito daquele Turista que mesmo estando em nossas terras reclama, fala mal e critica absurdamente os defeitos do nosso paraíso. Vale a eterna pergunta: “O que você está fazendo aqui então???”.

A maioria dos Turistas ama uma praia, mas apenas uma pequena porcentagem deles entende o que é a praia e como nela deve se portar. Além de espaçosos, querem ocupar o máximo da área de areia, são extremamente mal educados, pois gritam descontroladamente, não respeitam o espaço alheio, jogando areia nos vizinhos e são constrangedores, pois bebem além da conta e dão trabalho para os Salva-Vidas. Aliás é por causa do álcool que estes Turistas tornam-se inconvenientes, tentando puxar conversa com as mulheres presentes, incluindo-se aí as moradoras locais.

Estas mal traçadas linhas foram elaboradas com o intuito de contar um pouco da história dos Turistas que nos visitam e mais do que reclamar é suplicar para que estes visitantes tenham mais carinho e respeito pelos Caiçaras que o recepcionam, pois vivemos do Turismo e nada impede que um relacionamento saudável exista gratificar ainda mais esta parceria, que interessa a ambos.

foto: Internet/Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *