Central de Comando PM

A Polícia Militar do Estado de São Paulo, através do comando do 20º Batalhão do Interior, sediado em Caraguatatuba está usando da mais alta tecnologia no combate ao crime. Trata-se de um caminhão chamado popularmente de “Central de Comando”, que reduziu a criminalidade em mais de 30%.

A Central de Comando atende oficialmente pelo nome de Centro Integrado de Comando e Controle Móvel – CICCM, constituído de uma Carreta de aproximadamente 5 metros de comprimento, dotado de computadores, antenas, câmera de longo alcance e visão noturna e sistema de comunicação de última geração, além de geradores de energia, ar-condicionado e acessórios, sendo necessário quatro policiais para o seu funcionamento e o mesmo número para a segurança externa do equipamento, tudo isso puxado por um “cavalo” modelo Constellation.

Segundo apuramos com fontes ligadas ao mundo da tecnologia e da informática o custo de fabricação deste equipamento chega à casa de R$ 1 milhão e de aproximadamente R$ 25 mil mensais para a sua manutenção.

A Central de Comando foi usada na Copa do Mundo de 2014 e algumas destas unidades foram cedidas para a Polícia Militar de SP, que por sua vez, as repassou para alguns CPIs – Comando de Policiamento do Interior, no caso o que congrega a nossa Região Metropolitana, que compreende o Vale, Litoral e Mantiqueira.

O equipamento usado pela PM em Caraguatatuba é dotado de câmeras que se elevam em até 15 metros de altura para monitoramento em tempo real e gravado, numa área de campo aberto não informada pela polícia por questões de segurança. A Central de Comando iniciou suas atividades em 20 de dezembro de 2017, com término junto com a Operação Verão em 16 de fevereiro deste ano. Segundo o Capitão Eliano, chefe de Comunicação (P5) do 20º Batalhão da Polícia Militar em pouco mais de 30 dias houve redução na criminalidade com porcentagens que variam de 25, passando por 32 até 38% em crimes como Furto, Roubo de Automóveis e Roubos a pessoa física, dentre outros. O funcionamento e procedimento policial é simples. As câmeras monitoram uma área da cidade de cada vez e ao perceberam movimentos ou atitudes estranhas de pessoas ou grupos, acionam as viaturas mais próximas da área monitorada para que hajam com energia e rapidez, efetuando, desde um patrulhamento mais localizado, como um atendimento ou uma prisão em flagrante.

Ainda segundo o Capitão Eliano a Central de Comando ficará a disposição do CPI -1, sob o comando da Coronel Nicoluk, já estando agendado para eventos sazonais como a Temporada de Inverno em Campos do Jordão em Julho e as comemorações da Padroeira do Brasil em Outubro na cidade de Aparecida. Os integrantes do reforço de Verão foram instruídos sobre como manejar o equipamento, bem como os policiais da região, incluindo equipes de policiais que atuam em Campos do Jordão. Não foi informado quantas unidades da Central de Comando foram construídas e nem quantas foram destinadas a São Paulo e quais os destinos destas unidades em solo paulista.

O Reforço de Verão é um projeto da Polícia Militar que visa equilibrar, reduzir e neutralizar o aumento da criminalidade em algumas regiões do estado em determinada época do ano, enviando policiais para determinada região para adicionar as companhias e batalhões destas regiões. No Litoral Norte estão 570 policiais, sendo 192 apenas em Caraguatatuba, sede do 20º Batalhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *