A Editora Planeta, que junto do ex-Secretário de Educação, Ricardo Ribeiro, figuram agora na esfera Criminal devido a malfadada Licitação em Caraguatatuba, tem processos também na cidade de Lorena e Birigui e também com processos ligados a área de Educação. Em Lorena o processo teve início em 2007.

Em Caraguatatuba o processo está relacionado a uma Licitação em 2017, no valor de R$ 9,6 Milhões para a reciclagem dos Professores de Matemática da Rede Pública e visita de membros da Editora na residência dos alunos que não estavam com boas notas na matéria. A Licitação foi considerada como irregular, os bens dos sócios da Planeta e do ex-Secretário Ricardo Ribeiro foram colocados como indisponíveis e no momento giram na esfera Criminal, com audiência marcada para 12 de fevereiro do próximo ano.

A mesma Editora Planeta tem processo na 2ª Vara do Fórum de Lorena, despacho assinado pela Promotora de Justiça Virgínia Silveira e a Analista Jurídica Fernanda Faria. Segundo o relato tudo começou em 2007, na gestão do ex-Prefeito Paulo César Neme, com contrato de R$ 20 Milhões para um prazo de 50 meses – quatro anos e dois meses – que foi considerada como Licitação Dirigida.

Na gestão do Prefeito Fábio Marcondes houve um Aditamento de R$ 1.969 Milhões no período de março a julho daquele ano e um outro, no período de julho a dezembro no mesmo valor e um terceiro Aditamento de R$ 787 Mil no período de janeiro a março de 2014.

Caso semelhante ocorreu na Prefeitura Municipal de Birigui, onde foi decretada suspensão de três anos, multa de 10% do valor do contrato e proibição de contratar com a Prefeitura por um período de cinco anos.

Estão incluídos no Pólo Passivo da ação a equipe da Editora Planeta em nome de Luis Antonio Namura Poblacion, Maria Virgínia Gardi, Marcelo Moreira e Elisete Baruel, a qual foram procurados pela redação do Contra & Verso e não foram encontrados. Para a ação a Promotora Virgínia Silveira estabeleceu um valor em torno de R$ 25 Milhões.

A Redação do Blog Contra & Verso entrou em contato com a Comunicação da Editora Planeta, que não quis se manifestar sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *