A 20ª Edição do Festival do Camarão teve início na tarde de ontem e termina no próximo domingo, na Praça da Cultura, no centro de Caraguatatuba. A festa, tradicional no calendário anual de eventos sempre mostrou-se amadora e sem qualquer pretensão em tornar-se referência na área do Turismo na região. O Blog CONTRA & VERSO vem criticando o evento desde 2015. Pela configuração atual as sugestões deste veículo foram lidas e seguidas.

Este veículo tem escrito sobre o evento desde 2015 e de lá até hoje foram quatro textos, contando este que você está lendo, respectivamente em junho e julho de 2016, agosto de 2016 e julho de 2017. Nos textos anteriores observamos que ao longo do tempo muito foi mudado, iniciando com a transferência de local, da ponta do Camaroeiro, onde o pouco espaço, a topografia irregular e aromas não muito agradáveis eram a tônica da festa, que foi criada para homenagear o fim do defeso do camarão, época em que os pescadores deixam de pescar o crustáceo mais amado do planeta para que ele se mantenha e cresça a um tamanho e peso rentável e visando a sua subsistência e continuidade.

Festival do Camarão_2017 50

Nestes dois últimos anos observamos com mais atenção e clareza que a festa limitava-se a um mesmo prato feito por todas as barracas existentes, o que limitava a opção do frequentador a degustar a receita da barraca do seu amigo ou indicada pelo seu amigo.

Nos 24 meses que culminaram com este texto avanços foram registrados, como os cursos de manipulação de alimentos pelos participantes e a avaliação da equipe de nutrição da Prefeitura dos trabalhos realizados, bem como a modificação do cardápio apresentado, exterminando a igualdade de pratos, trocando pela diversidade de especiarias.

É neste ponto que observamos estarem seguindo as sugestões do CONTRA & VERSO, pois sempre opinamos que o número de barracas existentes deve ser compatível com a quantidade de receitas, sendo sorteada uma receita diferente para cada barraca, além de uma equivalência de preço e pequenas modificações na elaboração do prato, visto custo final e preço de venda, bem como compatibilizar com a atual situação financeira da cidade e região e com isso, poder ofertar ao frequentador as melhores opções pelos melhores preços.

Frisamos que com pequenas alterações as sugestões deste veículo de comunicação estão sendo seguidas. A 20ª Edição do Festival do Camarão teve início ontem e só termina no domingo, 16 de julho, na Praça da Cultura, no centro da cidade. Além de 18 barracas há também a Rota do Cambuci, Espaço da Memória, Meio Ambiente, Artesanato e a Casa do Caiçara.

Festival do Camarão_2017 47

Nas barracas um cardápio básico foi elaborado com Espetinho de Camarão 7 Barbas, Espetinho de Camarão Branco, Porção de 7 Barbas e Camarão Branco. Este cardápio básico tem preços de R$ 4,00, R$ 12,00, R$ 22,00 e R$ 40,00 respectivamente. Com preços que variam entre R$ 5,00 e R$ 25,00 o cardápio variado da festa reúne pratos como Risoto, Cuscuz, Pastel, Creme de Camarão, Bobó, Yakissoba, Esfiha, Strogonoff, Talharim, Lasanha, Pizza e Escondidinho dentre outros, todos, obviamente, com Camarão.

Seguindo fielmente ou adaptando uma sugestão o que conta é que as sugestões do CONTRA & VERSO foram ouvidas e seguidas, perfazendo assim uma das obrigações do Jornalismo, que é o de contribuir para o desenvolvimento da sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *