GERENCIAMENTO DE CRISE

Gerenciamento de Crise

Este texto falará sobre os problemas enfrentados pelos empresários e empreendedores quanto a Gerenciar uma Crise em suas empresas, comércios, prestadoras de serviço ou serviço autônomo. É bom frisar que todo empreendimento pode ter uma crise e que o melhor não é não tê-la, mas sim saber sair-se o melhor possível dela.

Falar em gerenciamento de crise me faz uma lembrar uma frase antiga, da qual não conheço o autor. “Nas crises somos obrigados a resolvê-las, mas é nessa hora que aprendemos o que é criatividade, força, responsabilidade e como não cometer o mesmo erro novamente”.

As crises podem surgir de várias maneiras; Seja por falha operacional ou administrativa, seja por contingência do mercado, seja por ação de terceiros ou por total desconhecimento do ramo que atualmente você está gerindo.

É bom frisar, antes de tudo, que todo o tempo levado para desenrolar e surgir à crise, não será o mesmo que o Assessor de Comunicação levará para resolvê-la. Sendo assim, é bom que você pense com carinho na possibilidade de consultar um Consultor em Comunicação Empresarial ou Assessor de Imprensa, ou melhor, um profissional do ramo, para gerir e administrar este setor, evitando assim problemas de última hora. Além de contratar, é bom sempre você consultá-lo para qualquer atitude ou atividade que envolva o nome do proprietário,

seus diretores ou o nome da empresa, afinal, não custa nada prevenir.

Os procedimentos durante uma crise devem ser pensados e muito bem analisados, pois envolvem o nome e a imagem de sua empresa, seu produto, diretoria e funcionários e qualquer ação errônea pode resultar numa falha ainda maior, ou melhor, pior a emenda do que o soneto. Em alguns casos o problema pode ser facilmente resolvido e em outros, leva um pouco mais de tempo e trabalho, mas também há solução.

Falando em tempo, é bom esclarecer ao empresário ou empreendedor que o Assessor de Comunicação não é BOMBEIRO – eu já disse isto em textos anteriores – e por isso não pode ser responsabilizado se a crise não foi resolvida rápido. As feridas demoram a curar e principalmente a cicatrizar.

Mas o que deve ser feito? Em primeiro lugar analisar o que ocorreu, tomando as medidas necessárias. De uma maneira geral, vale a publicação de Notas à Imprensa e ações sociais que visem dirimir o problema. Um exemplo: A sua empresa jogou material tóxico no rio ou num córrego. Imediatamente você publica um pedido de desculpas, identifica o problema e o causador e inicia um trabalho de conscientização ecológica na empresa e de tratamento do leito prejudicado.

Outro exemplo, para o ramo de alimentação, no caso de produtos estragados. Vale novamente o pedido de desculpas, a troca do produto por outro igual, dentro da validade ou similar e o referente tratamento a todos que se sentiram lesados. Lembre-se vale mais aprender com o erro e gastar dinheiro agora, do que nada fazer e pagar as penalidades naturais do mercado para toda a vida, pois o que está em jogo é o seu nome, o nome de sua empresa.

Gerenciar bem uma crise é admitir a culpa, identificar o erro e os problemas, resolver a questão e mostrar que há interesse na sua solução, pois o empresário não pode

esquecer que ele faz parte da comunidade, da comunidade que contribui gastando com ele. Sendo assim, nada melhor que retribuir quando houver algum problema.