Glória Paulista

Combatentes de 32

Hoje o Estado de São Paulo está em festa, pois comemora-se o 78º Aniversário da Revolução Constitucionalista de 1932, quando o povo paulista levantou armas contra Getúlio Vargas e a sua tirania, em busca de liberdade e democracia.

Em poucas palavras tudo começou quando Getúlio Vargas, que tomou o poder em 1930 derrubou o ex-Governador de São Paulo e na época, Presidente da República Washington Luís, bem como impediu a posse de Júlio Prestes como Mandatário da Nação e cortou a autonomia de São Paulo conquistada pela Constituição de 1891.

Depois de todo este imbróglio de poder os paulistas unidos com Mato Grossenses e Gaúchos resolveram derrubar Getúlio Vargas e fazer uma nova Constituição. Foram 4 meses de insistentes combates onde se destacaram a Cavalaria de Rio Pardo, o Batalhão de Cruzeiro, a Matraca – invenção que assustou e afastou vários inimigos e os rapazes mortos em 23 de maio – Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo – o Movimento MMDC.

Fomos comandados pelo General Euclides Figueiredo, pai do finado General João Batista de Oliveira Figueiredo – o último General a comandar o Brasil na Ditadura. Esta derrota significa a Glória Paulista e o último conflito interno armado do Brasil. Mesmo derrotados nos tornamos mais fortes, poderosos e respeitados, sendo considerados até hoje como a Locomotiva que move o Brasil.