Reza a lenda que quando os ratos ou qualquer outro grupo, seja racional ou irracional fica sem comida, o destino é um comer ao outro. Canibais são silvícolas que tem por tradição comer a carne de seus invasores ou inimigos, como forma de adquirir a energia deles. Fogo Amigo é a expressão utilizada nas batalhas para definir quando um soldado é morto por um colega da mesma força, com base em erro ou engano. Esta introdução é a base deste texto que retrata como foi o ano de 2018 na política local. Um autêntico “Canibalismo Político”.

2018 foi o Ano do Fogo Amigo na atual gestão municipal. Este Canibalismo Político simboliza muito bem como foi o ano velho na política em Caraguatatuba. Este fato era esperado para este ano, 2019, mas a ganância política foi tanta que o grupo antecipou a tradição. Fico temeroso ao pensar como será este ano então. Clima de pavor no ar pelos próximos 12 meses.

Após a vitória nas eleições em 2016 e o início das maiores presepadas políticas dos últimos tempos na cidade em 2017, esperava-se uma continuação em larga escala destas metas em 2018, para só iniciarem as contendas internas este ano, com o descontrole total em busca da reeleição para 2020, o último ano, assim espero!!!

Mas devo confessar que errei. O ano passado simbolizou o Ano do Fogo Amigo ou o Canibalismo Político pela grandiosidade que amigos colocaram amigos para escanteio; que partidários passaram rasteiras em partidários; quando simpatizantes trapacearam simpatizantes e o povo foi subjugado mais uma vez, o que já é de praxe, tornando-se uma tradição política.

Vamos começar do que já é conhecido amplamente. É público e notório, para não dizer lastimável, que o comando da cidade seja exercido por dois mandatários. Não estou me referindo a parceria aprovada por lei, Prefeito e Vice, mas sim por dois Prefeitos, o Pai e o Filho. O primeiro é aquele que foi Prefeito e não contente com a medíocre administração que exerceu, acha que pode resolver e se atualizar nesta administração, em cima da titularidade do filho, eleito pelas urnas. O que não podemos entender é como o filho, que é o Prefeito de Direito, deixa esta instabilidade ocorrer, esta frágil condução de gerenciamento, onde o que não é conseguido por um, certamente será aprovado pelo outro. De uma maneira esdrúxula, e com perdão do machismo, é como se num casal a esposa tivesse dois maridos, e não me refiro ao amante.

Ao lembrar de tudo que ocorreu em 2018 tenho um misto de terror, de risos incontidos e também de um extremo pesar. Faltando aproximadamente dois anos para as Eleições Municipais, recebo a notícia que o Vice do atual Prefeito será outro e que o atual Vice, deverá concorrer a Vereador em 2020. O assunto toma peso negativo quando sabemos que o Vice será o atual Secretário de Governo, conhecido como Maléfico, que tem o sonho maternal de ser Prefeito de Caraguatatuba. Para se ter uma ideia, seu passado político é marcado por traições.

Mas Maléfico tem um capítulo a parte neste ano que passou. De uma tacada só saiu do inferno e foi direto para o limbo. Por não ter conseguido, de forma limpa, de mais apoiadores para o seu candidato a Federal, que o nome não merece nem menção, intimou e colocou na parede, com direito a dedo em riste o Prefeito de Fato, Aguilar Pai. Como se não bastasse, já estava em entendimentos para arregimentar apoio no Legislativo para sua candidatura a Prefeito e para isso teria feito um acordo com um Deputado Estadual não reeleito para voltar aos Tucanos pela porta dos fundos. Como o criador é onipotente nenhuma de suas tentativas deu resultado e ainda por cima, vai se tornar inelegível devido a erros cometidos quando Presidente da Câmara em 2014. Taí uma boa prova de Fogo Amigo e Canibalismo Político!!!

A saída de Ricardo Ribeiro poderia ser considerado como uma ação de Fogo Amigo??? Se pensarmos por um lado o ex-Secretário teria exagerado em suas ações em diversas Licitações que chegaram a Justiça, mas por outro lado Ribeiro não teria agido se não tivesse a cobertura dos Prefeitos de Fato e de Direito. Bem o resultado todos sabem. A sua exoneração mostra que você serve para o grupo até um limite e é descartado pelo mesmo grupo como num passe de mágica.

Na Habitação o caso não foi diferente. Quando a paciência de Carlos Cogo chegou ao limite, pois as intromissões de Kinkas na pasta eram frequentes e intensas, ao pedir providências do Prefeito de Direito foi subjugado e colocado de lado até pedir exoneração. Pelo visto Cogo esqueceu que Kinkas é protegido de Aguilar Pai.

Roberti Costa é um dos maiores nomes em Administração Pública, no que tange a gerência de infraestrutura e problemas urbanos, mas devido as diretrizes tomadas por esta gestão, resolveu se afastar e segundo informações, encontra-se seriamente enfermo. Temo até que a doença não tenha proliferado devido ao que fizeram com ele.

Na Fundacc o caso não foi diferente. A pressão para reeleger Silmara tomou grandes proporções que começaram na tentativa de impedir Valdinei Silva de se candidatar e, segundo os bastidores, teriam inibido Alexander Comnene, Diretor do Museu a tentar o mesmo. Você não entendeu??? É que Silmara é apadrinhada de Aguilar Pai e Alexander tem o carinho do atual Prefeito. Já perdi a contagem. Fogo Amigo 3 x 0???

A Câmara Municipal não poderia ficar de fora deste circo dos horrores. Por meses os Vereadores se arrastaram na busca de apoio oficial para se elegerem e enquanto Pai e Filho se alternavam em quem iriam apoiar, restou ao Pai, conhecido na Imprensa Política como Bagre, por ser liso e traiçoeiro a cartada final, dando apoio ao afilhado político, Wilson Gobetti, que chegou a ter problemas cardíacos com o pleito para eleger Carlinhos da Farmácia – dito Vereador Carteirão – pela Imprensa Especializada. Farmácia carrega em seu currículo passagens de traição, alguns casos não explicados e o trabalho numa Farmácia que em 18 meses foi interditada duas vezes, desfavorecendo outros Parlamentares mais fiéis e dedicados.

Falar dos erros grosseiros e amadores nas Licitações é fugir do contexto deste texto e que tornaram-se costumeiros nesta gestão, mas preciso citar isso para falar do principal destaque de 2018. O Polêmico Empréstimo de R$ 60 milhões para construir o novo prédio da Prefeitura e da Câmara. Programado há mais de um ano para que o povo não participasse desta decisão com base numa Adin – Ação Direta de Inconstitucionalidade o projeto foi concebido numa área pequena, com nítidos sinais de posteriores problemas de trânsito, sofreu de “Gravidez Inflacionária” por ter seu preço majorado de R$ 35 milhões para R$ 60 milhões em nove meses, teve suas Audiências Públicas prejudicadas por não seguir o Regimento Interno da Câmara e ao final, nem o projeto físico, memorial descritivo e outros tantos detalhes foram apresentados, mesmo com a insistência do Prefeito de Direito de que ele existe. Realmente isto não faz parte do Canibalismo Político, mas sim de Selvageria Política.

Fora da Prefeitura o ano de 2018 foi o de controlar institutos e entidades para unificar o poder na cidade, onde os controlados tornam-se robôs e os não controlados inimigos. Com o apoio da Maçonaria o atual grupo conseguiu a Associação dos Engenheiros e a Associação Comercial e o resultado, é desnecessário relatar. A única derrota ocorreu na OAB – Ordem dos Advogados do Brasil e foi glamorosa e o resultado foi inserir Felipe Tobias na lista das personas non gratas. Em outras associações ou conselhos não houve vitória ou derrota, apenas são tratadas como segundo plano, o que é pior ainda!!!

O Fogo Amigo não se resumiu apenas as instituições e primeiro escalão. A turma de baixo também sofreu. Servidores Efetivos ou Comissionados, ávidos por poder e por não ter mais onde degustar, rasteiraram colegas, desviando-os de seus setores, transferindo para outras Secretarias, simplesmente por não estarem de acordo com suas cartilhas macabras. Este jogo já virou goleada, estou certo???

Fico com uma dúvida no ar. Como o Prefeito de Direito suporta tudo isso??? Ele sente-se desagradável ou compactua desta situação??? O que esperar deste ano ??? Mais e mais ações desta linha e como escrevi em 2017, um Mar de Trevas, uma Cólera devastadora até 2020, quando esperemos, sobre algo para manter esta cidade de pé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *