Quem vai investir em Caraguá???

Palestra ACS Investimentos 8

Caraguatatuba tem o costume de inovar na política, seja ela regional, local e até nacional. Primeiramente foi o caso da “Renúncia Pré-Datada”, quando há cerca de um ano o Prefeito Antonio Carlos da Silva anunciou que iria renunciar numa quinta e mudou de opinião no sábado, explicando na segunda-feira seguinte que não imaginou a repercussão que daria. Depois deste fiasco a última cena de tragicomédia ocorreu esta semana, na capital do estado, quando o Chefe do Executivo proferiu palestra num centro empresarial mostrando as qualidades do município para pretensos investidores. Como se vê, mais uma piada sem graça.

A palestra transcorreu nesta segunda-feira pela manhã, com o tema “Caraguá como destino para investimentos”, quando reuniu cerca de 70 empresários em São Paulo, no bairro de Higienópolis, na sede do Global Council of Sales Marketing (GCSM), com oferecimento da DESENVOLVE SP. Na comitiva Secretários Municipais, funcionários de primeiro escalão, Legislativo e Instituições, seja de Caraguá como de São Sebastião. O objetivo foi o de mostrar a nova cara da cidade para com isso, atrair investidores para alavancar o crescimento.

O Prefeito Antonio Carlos da Silva costuma repetir um velho ditado, dentre vários, de ordem política que se refere a bons projetos. “Filho feio não tem pai, já o filho bonito tem um monte de pai”. Há um outro velho ditado que diz o seguinte: “Só te compra quem não te conhece!!!”. Estes ditados vêm bem a calhar com o texto em questão.

Não consigo imaginar como apresentar Caraguatatuba para uma platéia seleta de investidores, de pessoas onde o dinheiro é a única razão de viver, é o significado da existência deles e o único motivo de prazer e trabalho. O que temos para oferecer a este seleto e inescrupuloso grupo??? De que maneira o quadro será pintado visando engordar o porco da fartura, do bom lucro e garantido retorno??? Tentarei mostrar que não há nada para oferecer no momento que justifique um investimento na cidade.

Partindo do início e do princípio qual a relação entre um produto e o seu investidor??? Geralmente o investidor coloca o seu dinheiro num produto com a intenção de obter lucro. Vejamos como exemplo. Eu invento um modelo revolucionário de Tostex, o investidor aplica seu dinheiro para garantir a produção do produto e sua conseqüente venda. Através do lucro da venda o investidor retira a parcela aplicada com o devido acréscimo e por aí vai.

Fico imaginando alguém tentando “vender” o produto chamado Caraguatatuba para um grupo de investidores. Certamente irei encher esta terra de encantos, maravilhas e predicados, mostrando nossas praias como uma mistura de Eldorado, As Mil e Uma Noites ou o Vale do Yukon, para obter o aval do investidor, ou melhor, o rico dinheirinho dele, nas maravilhosas terras de Caraguatás. Mas é aí que mora o perigo.

Que investidor em sã consciência investiria numa cidade como a nossa, na atual situação??? Vamos começar pelo comércio. Investir numa cidade onde boa parte do comércio troca seis por meia-dúzia e as lojas de rede contribuem para fortificar o famoso “progresso de fachada” e apenas um pequeno grupo consegue lucros, vitórias e vantagens por estar ligada a grupos ou obtêm favorecimentos através de “Forças Ocultas” é algo vantajoso??? Como um investidor vai aplicar o seu rico dinheirinho numa cidade que está sob Epidemia de Dengue e tem uma das piores estruturas de Saúde da Região Metropolitana do Vale do Paraíba??? Imagine se um de seus diretores fica doente e precisa ficar horas na fila da UPA ou seus funcionários ficarem na dependência de uma cirurgia na Santa Casa ou de buscar remédios na Farmácia Central do Centro de Especialidades Médicas??? Como alternativa alguém pode apresentar que dentro de uns 30 meses teremos um Hospital Regional e tudo poderá melhorar. Ledo engano, não esqueça que o Hospital Regional será para toda região e não apenas de Caraguatatuba.

Nossa malha viária é algo que podemos brindar e nos felicitar, mas ao mesmo tempo são várias as ruas sem calçamento e as equipes de “marronzinhos” ainda são insuficientes para a demanda do nosso trânsito, bem como a nossa estrutura viária ainda tem algumas dependências de equipamentos. Se citarmos água encanada e esgoto temos um ponto favorável, que caminha a passos lentos mas caminha. Se por um lado as obras nos darão uma porcentagem favorável, as mesmas vão demorar para finalizar e ainda temos outro problema, se não fizermos uma campanha impactante para a ligação do esgoto residencial, continuaremos a enfrentar os mesmos problemas de antes das obras.

Palestra ACS Investimentos 3

As obras da Tamoios e seus conseqüentes contornos serão de grande valia para a vinda de turistas, que terão mais segurança, mas as obras só deverão estar finalizadas em 2020. Não podemos esquecer que boas estradas representam mais turistas, uma maior especulação imobiliária, aumento na produção de lixo e esgoto e da criminalidade, além do trânsito. A pergunta que faço é a seguinte: A Prefeitura vai acompanhar este crescimento com obras de atualização???

Se por um lado a rodovia que trará os turistas vem através de verba estadual, não podemos afirmar o mesmo no que diz respeito a Segurança Pública. Caraguatatuba ainda padece de mais homens, acessórios e equipamentos para as Polícias Civil, Militar, Bombeiros, Técnica, Ambiental e Salva-Vidas. De nada vai adiantar montar uma Guarda Civil Municipal se o restante dos outros grupamentos padecer da falta de homens e material de trabalho. Se o pretenso investidor tiver essa informação ficaria tranqüilo em depositar aqui o seu dinheiro???

O investidor viria para Caraguá por ser a cidade do pote de ouro ou por que é um município de identidade turística e seus investimentos estariam relacionados a isso??? Penso que é mais um motivo para desistir de aqui colocar seus quinhões. Podemos ser uma Estância Balneária, mas não temos identidade ou visão de Turismo. Uma prova disso é o amadorismo do comércio e dos serviços voltados para a população e o Turismo, o provincianismo da Sociedade como um todo e a falta de apoio da Prefeitura na estruturação de ações que alavanquem o Turismo fora de nossos domínios. Penso que deve ser inaceitável investir numa cidade turística onde o orçamento municipal da pasta cabe dentro do bolso do Secretário Municipal de tão ínfimo que é. Aliás, que tipo de investimento e investidor caberiam atualmente em nossa cidade???

Como podemos observar este não é o momento para o investimento de selvagens capitalistas e financistas, pois os sanguinolentos investidores querem facilidades, poucos problemas e retorno fácil e garantido, exigências essas que Caraguatatuba realmente não oferece nos dias de hoje.