O relacionamento político entre o Prefeito Antonio Colucci, de Ilhabela e o Governador de São Paulo, João Dória Júnior não é dos melhores no quesito político. Depois de colocar em trâmite a Licitação para a Concessão do transporte por Balsa sem ouvir a Prefeitura, vem agora a questão da Vacina do Covid-19, onde o município não recebe a cota devida, deixando a população à mercê da doença.

Segundo o finado mestre Carlos Augusto Manhanelli, Política é a arte de fazer o bem, com o resto sendo considerado Politicagem. Uma outra máxima diz que Política é a arte de trazer para si os adversários e manter próximo os amigos e correligionários. Infelizmente as duas citações não estão sendo seguidas pelo Governador Dória no seu relacionamento com o Prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci.

O caso da Concessão do Sistema de Travessia de Balsa é um exemplo claro da falta de bom senso e do bom relacionamento entre os poderes Estadual e Municipal, pois o único e principal sistema viário e de transporte entre Ilhabela e o continente está em trâmite no Palácio dos Bandeirantes e o principal interessado, no caso Ilhabela, só foi ouvido depois das críticas e da movimentação do Prefeito Colucci.

Como se não bastasse este imbróglio e quando você espera que nada pior poderia acontecer, mais um fato marcante ocorre para estremecer cada vez mais as relações entre o Palácio e Ilhabela. A questão das vacinas do Covid-19.

Quando a Economia aparenta estar dando sinais de revitalização, as médias de casos e mortes oscilam e várias cidades e estados estão recebendo uma ou várias das vacinas compradas pelo Governo Federal e o Estadual, a situação chega ao máximo da paciência, com o Prefeito Colucci esbravejando em alto e bom som toda a sua ira quanto à situação que se mostra.

Pelo menos é a terceira vez que a quantidade de vacinas fornecida à Prefeitura está abaixo dos índices da Secretaria Municipal de Saúde em relação as diversas faixas etárias da população que necessita de imunização. Segundo o Prefeito o déficit está em torno de mil vacinas, o que daria garantias e segurança a boa parte dos moradores ilhéus.

Para quem pensa que a questão é isolada, engana-se redondamente, pois um relatório do Codivap – Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira aponta que a defasagem chega à casa das 100 mil doses, quantidade esta que resolveria a questão de Ilhabela e outras pequenas cidades de nossa região.

Mas o Prefeito/Capitão Colucci, quando está em fúria, movimenta céus e terras para resolver suas questões prioritárias e para isso, foi até Brasília pedir auxílio ao Ministério da Saúde, reivindicando as doses restantes e a manutenção das vacinas para as faixas etárias que ainda não receberam a primeira e segunda dose ou, se for o caso, a vacina de dose única.

Colucci não poupa críticas contra o Governador Dória. “Ele (Dória) é Garoto Propaganda, fica fazendo muita graça e pouca ação e resultado, alegando que fornece as Vacinas com base nos números defasados da Secretaria Estadual da Saúde”, disse.

A situação tem uma aparência de piora quando o Consórcio de Prefeituras encontra dificuldades para a compra de Vacinas fora do eixo Governamental. É necessário que o Governo Estadual forneça as Vacinas necessárias, não apenas para Ilhabela, mas para toda a Região Metropolitana do Vale do Paraíba, garantindo o retorno a vida normal de antes da Pandemia.

Foto: Secom/Ilhabela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *