O Transporte Coletivo em Caraguatatuba está em Greve. O movimento foi deflagrado após todas as tratativas para o pagamento integral dos salários dos Motorista não chegarem a um acordo. O TRT – Tribunal Regional do Trabalho – concedeu Liminar garantindo um mínimo de estrutura para o usuário. Uma reunião marcada para amanhã define a continuação ou não da paralisação.

O início da Greve veio depois de uma reunião realizada por Vídeo Conferência na última sexta-feira – três de Julho – onde participaram a Praiamar, Concessionária dos Transportes Coletivos no município, o Sindicato da categoria – STTRUCA – e a Prefeitura de Caraguatatuba, inserida como o terceiro interessado no caso, juntamente com a Desembargadora do Trabalho, Vice-Presidente Judicial, Tereza Aparecida Asta Gemignani.

No despacho constam todos os dados relativos ao caso, como a falta de reajuste na tarifa desde 2017, a queda de 80% na arrecadação, o parcelamento semanal não aceito pelos motoristas do salário de Maio e da reunião entre a Praiamar e a Prefeitura para um acordo visando um Aporte Financeiro, primeiramente de R$ 100 mil para a quitação dos salários de forma integral e um segundo Aporte na ordem de R$ 500 mil para manter a empresa em funcionamento durante o período da Pandemia.

No documento do TRT consta também o resultado da reunião entre a Concessionária e o Executivo local, datada de 25 de Junho, onde foi proposto pela Prefeitura o pagamento de R$ 100 Mil, na forma de compra do Passe Escolar ao valor unitário de r$ 3,60 da seguinte forma: R$ 63.919,00 até o dia 26 de Junho e o restante, R$ 36.084,00 até o dia 10 de Julho e por conseguinte, compras iguais no mesmo valor total e do preço unitário durante o período de vigência do Decreto da Pandemia, como forma de auxiliar a empresa.

O Sindicato se manifestou alegando que se o pagamento não for feito de forma integral até o quinto dia útil de Julho – dia seis Segunda-Feira – que a categoria iniciaria o movimento de Greve. A Praiamar por sua vez informou que fará o pagamento parcelado nos dias seis, 13, 20 e 27 de Julho quanto ao salário e numa única parcela, no dia seis para o Vale Alimentação e que devido a situação, fará a demissão de 40 Motoristas.

O TRT concedeu Liminar, garantindo que 60% da frota esteja em operação das seis às nove e das 16 às 19 horas e 40% da frota nos horários restantes. Caso não haja cumprimento será cobrada multa de R$ 5 Mil por Funcionário que não cumprir a determinação. A definição da continuação ou não do Movimento de Greve será decidida amanhã – Terça-Feira, sete de Julho – numa Audiência por Vídeo Conferência, marcada para às 16h30 entre a Concessionária, o Sindicato e a Prefeitura. Espera-se alguns transtornos para os usuários do Transporte Coletivo na cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *