Turismo

Turismo

Quem não gosta ou nunca gostou de viajar, conhecer novos povos, suas culturas, paisagens paradisíacas, locais exóticos e atraentes? Com exceção dos Mariners (Fuzileiros Navais dos Estados Unidos) que tem como lema “Conheça novos mundos, seus povos, suas culturas e destrua-os!!!”, o turismo é a melhor opção de lazer de aproximadamente 80% da população mundial, vindo a seguir levar a família para comer fora, cinema, parques e shows musicais.

O turismo é a principal fonte de renda de muitos países e como não podia deixar de ser, também do nosso país e especialmente de nossa cidade. Só para se ter uma idéia, milhões de turistas de todo o mundo vem ao Brasil anualmente e outras centenas de milhares de brasileiros rodam a nossa nação de norte a sul, de leste a oeste. Países como Israel, Egito e África do Sul vivem exclusivamente do turismo.

Mas qual o problema de Caraguá não ter a sua receita única e exclusivamente do turismo? Antes de mais nada precisamos organizar a cidade em torno do turismo e do turista e conseqüentemente preparar um plano de comunicação voltado para isto. É bom lembrar que o Veranista, ou seja, aquele que tem casa de veraneio é outra fonte de renda, sendo na verdade uma fonte de repasse, os formadores de opinião para a difusão do turismo na cidade.

Organização de um plano de turismo e de comunicação necessitam de vontade política, da iniciativa privada e do poder público também, pois os turistas só se sentem atraídos se houver persuasão, bons preços, qualidade de atendimento e atrativos locais.

Uma boa opção é a de montar um escritório do turismo em cidades como São Paulo, Campinas e Ribeirão Preto, onde a cidade seria divulgada diariamente em todos os eventos pertinentes ao ramo.

Oferecer preços convidativos na baixa temporada com a adição de bônus, que seriam usados durante o ano, exceção da temporada de verão é outra opção muito louvável. Em miúdos, mantém-se o preço da temporada de verão com bonificação na baixa temporada, do tipo final de semana grátis ou a cada duas diárias uma é gratuita e assim por diante.

Investimento em propaganda nos principais centros do estado e do país é uma opção que vem dando resultado há muitos anos em diversos locais, como Porto Seguro, Recife, São Paulo e Rio de Janeiro. Filmetes de 30 segundos ou 1 minuto em horário nobre nos locais já citados ou em rede nacional poderia render grandes frutos ao turismo local, desde que haja um trabalho conjunto entre iniciativa privada e poder público.

O turismo e seu desenvolvimento são um assunto antigo e sem uma devida solução. O que fiz foi apresentar a minha opinião do fato, de maneira resumida é claro, para tentar clarear a mente de todos que nele trabalham, mas ressalto, sem vontade, parceria e muito trabalho continuaremos a viver apenas da temporada de verão.