Ainda somos dependentes de algo

Dependência

O termo dependência se explica por si só. É quando falta algo, é quando precisamos de algo, de um detalhe ou parte para completar um todo. Depender é precisar sempre de um, daquele item, produto, peça, pessoa, de alguém, para construir ou finalizar o que precisamos todo dia, sempre, de vez em quando, mensal, semanal, quinzenalmente. Podemos viver da forma mais simplória, honesta, correta, transparente e sincera e vamos depender ou ver alguém dependendo de algo. Nossos graus de dependência são variados a ponto de poder resolvê-los ou viver dependente deles para o resto da vida.

De tanto usar drogas o viciado fica dependente, seja da Maconha, da Cocaína, do Êxtase, Haxixe ou Crack. O ex-Combatente, ferido em batalha ficou dependente da Morfina para poder dormir, viver, trabalhar. O portador de Necessidade Especial sempre será dependente de uma mão amiga para algumas tarefas do seu dia-a-dia. O trabalhador sempre será dependente do material que utiliza para criar, finalizar ou produzir o produto que fabrica, seja o aço, o ferro, o cimento, a pedra, areia, água.

O churrasqueiro vai depender sempre de carne para fazer o melhor Churrasco. O farmacêutico dependerá do remédio para vender e curar o cliente. A praia dependerá única e exclusivamente do Sol para ficar povoada e sentir-se contemplada. O policial depende do crime para manter a cidade calma, tranqüila e em paz, assim como o Bombeiro depende de um incauto que incendeie sua casa para que ele vá lá e apague. A doença depende do médico para ser notada e vice-versa para ser sanada??? Até quando seremos dependentes, precisaremos ser dependentes ou devemos ser dependentes de alguém, de algo, do que??? Dependência é dependência e não se altera na sua essência, seja para pessoa, grupo, comunidade, cidade, país, região ou hemisfério.

Como se aplicam as dependências numa cidade??? A maioria das cidades depende de uma Usina de Asfalto para a pavimentação de suas ruas e avenidas. Dependemos do Governo Estadual e Federal para obter verbas necessárias para algumas obras, as quais não temos o dinheiro apenas do Orçamento Municipal. O mesmo se diz das estradas que nos levam de um ponto ao outro, de uma região a outra, como por exemplo; o Litoral Norte para o Vale do Paraíba. Para poder atender mais e melhor a nossa população, dependemos de oferecer bons salários e da boa vontade de profissionais médicos se locomoverem até Caraguá para consultar nossos contribuintes ou realizarem plantões na UPA ou na Santa Casa.

Seremos sempre dependentes dos Turistas para trazerem dinheiro à nossa cidade e aproveitarem a beleza de nossas praias. O mesmo se deve dizer do Veranista, que com sua casa de praia, gera emprego e engorda em parte o nosso Orçamento. O Prefeito depende da Câmara de Vereadores para administrar a cidade e de seus moradores pagando o IPTU para gerir esta administração. Já a Câmara Municipal depende também do povo, para que elejam os respectivos Vereadores, dando a eles a função de fiscalizarem a Prefeitura. Somos dependentes de nossas faxineiras e passadeiras no que tange a deixarem nossas casas limpas e nossas roupas passadas. O motorista de Ônibus depende dos passageiros e estes do motorista para trafegarem e fazerem o seu trabalho.

Todos dependem das Concessionárias de Gás, Gasolina, Energia Elétrica e Água para nos abastecerem diariamente e encerrarem as nossas dependências, aliás somos craques em criar dependências e ficar eternamente vinculadas a elas. No passado éramos dependentes da carroça, do cavalo, do burro e da vaca para comer e trabalhar. Em seguida ficamos dependentes da luz e do gás também para viver e comer. Aí vieram o carro, o bonde, o ônibus, a gasolina, o óleo diesel e por último do Tablet, do Celular e da Informática como um todo, além do Forno de Microondas, é claro!!! Não existe aquele que não é dependente em nada. Ao final todos somos dependentes de algo, alguns de produtos ou assuntos que outros tenham, mas ao final todos somos dependentes de algo.

Podemos vencer a dependência com um melhor estudo dos gastos e da receita municipal, através de uma melhor organização do Orçamento Municipal ou até com um grande projeto de incentivos fiscais, que atrairiam empresas que resolveriam a dependência na cidade de um jeito ou de outro. Em tese a dependência de certos artigos, pessoas e produtos é boa e normal, pois assim podemos interagir com outros grupos, alavancar a economia, manter o comércio e a prestação de serviços ativa, contribuindo para manter as finanças de outras cidades, assim como a nossa.