O Blog Contra & Verso pensou erradamente que publicar dois textos sobre a Blindagem na Comunicação Oficial seria o bastante para retratar os erros cometidos pelos Agentes Políticos e suas Assessorias de Comunicação. Ledo engano!!! O descabido fato se repetiu mais uma vez, agora com a vinda do Governador em Exercício, o Vice-Governador Rodrigo Garcia que esteve no Litoral Norte para assinar autorização de obras e oficializar o Reforço de Verão da Polícia Militar, onde mais uma vez limitou-se a falar com veículos de imagem, preterindo a Imprensa Local e Regional.

A questão que é igual e se repete pela terceira vez teve um ponto delicado, e porque não dizer, crítico. Traição!!! Sim, traído pela Assessoria de Comunicação de Rodrigo Garcia havia informação de que não haveria necessidade de Credenciamento antecipado e muito menos a inscrição para fazer perguntas na mini e veloz Coletiva de Imprensa, com tempo máximo de 10 minutos. Ao final da cerimônia em Caraguá os Veículos de Comunicação local e Regional foram atropelados pela inscrição antecipada de apenas três canais, todos apenas de imagem.

Mais uma vez abordamos o fato de preterir a Imprensa Local e Regional numa visita é simplesmente vetar a população da região de informações e questionamentos importantes e necessários quanto aos seus problemas e reivindicações. Na visão do Marketing Político e Eleitoral, atitudes como esta podem dificultar a eleição do Agente Político ao cargo pretendido, pois a união das pequenas cidades pode direcionar os seus votos para outros candidatos.

Dentre os questionamentos os quais os Jornais, Blogs e Rádios foram impedidos de saber dizem respeito ao fato da Polícia Ambiental não ter reforços no Verão 2021/2022, a questão da SP-55 que continua esburacada, se há expectativa de duplicação da Rodovia Osvaldo Cruz, dentre tantas outras questões.

Este veto e impedimento da Liberdade de Expressão e Direito ao Trabalho das Empresas Jornalísticas da região traz velhas e antigas saudades das Coletivas com o finado Mário Covas, do ex-Governador Geraldo Alckmin e de outros tantos como Goldman, Serra e até Paulo Maluf e Luiz Antonio Fleury Filho, quando não havia a “Burrocracia” de inscrição de perguntas, apenas o Credenciamento, feito na hora, para uma Coletiva que durava, no mínimo, de 30 a 40 minutos.

O que certas Assessorias de Comunicação não entendem, não querem entender ou gostam de fazer pouco caso com as empresas menores é que além de impedir a população das várias regiões de ter uma resposta dos seus problemas é a honra, a experiência adquirida e o prazer de entrevistar Agentes Políticos de renome para o Currículo próprio, sensações estas que foram podadas no afã de direcionar estas ocasiões com intenções eleitorais, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *