BLOGUEANDO 27 – MAR – 2015

Bloguear 6

Campanha

Mesmo alegando que este ano não é eleitoral e que se deve pensar no povo e nas futuras gerações, o Secretário de Serviços Públicos – Sesep, Sérgio Braz, o Serjão já está a todo vapor querendo consagrar o seu nome. Estranhamente na Sessão Solene que entregará os títulos de Gratidão Caiçara, ele e sua esposa estarão lá recebendo honrarias. Há tantos anos que ele mostra trabalho como Secretário Municipal de tantas pastas e só agora lembraram de homenageá-lo????????

Coincidência

Este escriba pode estar exagerando, mas lembraram de homenagear o Serjão e Dona Marta, sua esposa apenas agora, quando a filha Letícia Braz é nomeada para Chefia de Gabinete, com um alto salário para uma recém-formada??? É, posso estar exagerando!!!

Equilíbrio

Esta coluna tem por base ser equilibrada, ou seja, criticar o que pensa ser errado, imoral e ilegal e elogiar tudo que for de interesse para o município e região. Obviamente o toque de humor é obrigatório e primordial neste caso, pois nada melhor do que bater ou alisar com um sorriso no rosto e uma piada na ponta da língua.

História

Eu já escrevi sobre isso e volto a fazê-lo. Esta coluna é uma continuação, no estilo e objetivo de antigas colunas como as Curtas e Vendaval, onde são abordadas informações de bastidores, com texto coloquial, toques de humor, picardia, irreverência e muita pesquisa.

Alegre

Num destes dias tive a honra de ouvir de um amigo que o Blogueando se assemelha em muito as Curtas do Imprensa Livre quando do finado e grande amigo velho, irmão de armas, Nivaldo Simões comandava aquele bando de loucos. Para mim ouvir isso é motivo de imensa honra, pois representa a fase de ouro do Imprensa Livre.

Comunicação

Nivaldo Simões era estudante de Arquitetura, largou na metade do curso, veio para Ilhabela e trabalhou como Correspondente na ilha até ser chamado por Lourival Costa Filho para ser o Editor Chefe. Débil mental como todo bom jornalista tinha lá suas peculiaridades, como deitar na mesa da redação e colocar as pernas para cima ou sair cantando e gritando pela sala quando conseguia um furo de reportagem. Sua falta deixa muita saudade!!!

Imposto

Já estava esquecendo de mencionar. Quando da sua última visita na redação da FM local, o Vice-Prefeito Antonio Carlos da Silva Júnior lembrou uma situação de distorção que ocorre no Brasil. Você sabia que de cada imposto recolhido, 62% vão para a União, com o município ficando com a menor parte, quando na verdade deveria ser o contrário.

Municipalista

ACS Júnior repetiu um velho discurso de seu pai, que por conseguinte repete sempre o discurso que aprendeu com um de seus ídolos, Franco Montoro – Ex-Governador do Estado, Ex-Senador, Fundador do PSDB e Municipalista convicto. Montoro dizia que o país está inserido no município e que é o município que representa o país, pois é nas cidades que moram as pessoas, crescem as crianças, educam-se os homens e se desenvolvem as idéias.

Reforma

Uma reforma financeira e administrativa poderia vir junto com a tal Reforma Política. Para se ter uma idéia, nos Estados Unidos os impostos são recolhidos e os municípios ficam com a maior parte, sendo repassado o restante para o Governo Estadual e Federal. Caso o Prefeito não faça o repasse devido em 72 horas não tem choro nem vela, simplesmente aparecem o FBI, Guarda Nacional e um Procurador Federal decretando a intervenção no município.

Revivendo

Bastou voltar a escrever na imprensa diária que as pessoas ao te encontrarem revivem velhos momentos, atitudes, ações, problemas da época e histórias das mais diversas. Aliás todo jornalista tem um pouco de Mal de Alzheimer, pois pode não lembrar do que fez de manhã, mas se recorda de um texto ou caso há cerca de 15 ou 20 anos.

Tabatinga

Quer ter uma idéia? Na gestão do finado Trombini, entre 1993 e 1996 as entidades que cuidavam da comunidade da Tabatinga, pediram para cuidar da limpeza pública, coleta de lixo e manutenção de ruas e praças e em contrapartida, não pagariam o IPTU. Obviamente a Prefeitura negou o pedido.

Exemplo

Um exemplo disso seria igual o Ricardão pedir para assumir os deveres de marido perante o casal e o marido aceitar assinando um documento.

Atestado

Apenas para o seu conhecimento se a Prefeitura na época aceitasse isso seria um caso nítido e público de incompetência administrativa, primeiro e único em todo o Brasil. Como se vê, Caraguá já tinha vocação para inovações políticas desde aquela época, que só se tornaram verídicas e verdadeiras nesta gestão.