Um suposto áudio contendo as vozes dos Vereadores Fernando Cuiú e Onofre Ceará será apurado através de uma CPI – Comissão Parlamentar de Inquérito – criada pela Câmara através da autoria do Vereador Agnaldo Butiá e aprovada recentemente pela Câmara Municipal de Caraguatatuba. Os Vereadores citados dizem que a CPI é uma maneira de desviar o foco sobre os problemas da Prefeitura atualmente.

O áudio surgiu nos momentos que antecederam a discussão e criação da CPI sobre a Usina de Beneficiamento de RCC – Resíduos de Construção Civil, que foi instaurada pela Portaria 161/19 e secretariada pelo Servidor Carlos Alberto Paulino Ferreira, que foi criada com base em denúncia do Vereador Onofre Ceará, o mesmo que aparece no áudio, e que tem envolvimento com o Prefeito de Cajamar.

A gravação com menos de um minuto, mostra um diálogo entre os Vereadores Ceará e Cuiú, mais uma pessoa de nome Marcelo, que estariam negociando valores para abafar o caso. No meio político esta CPI está sendo interpretada como uma forma de desestabilizar o trabalho dos Vereadores de oposição.

A solicitação foi assinada pelo Vereador Agnaldo Butiá e endossada pelos Vereadores Vilma Teixeira, Salete Paes, Tato Aguilar e De Paula, baseando-se no artigo 73 do Regimento Interno. A CPI que ainda não tem número de Portaria para instauração terá 180 dias para elaborar o Relatório Final, com período igual no caso de prorrogação, necessitando de aprovação Legislativa.

Compõem esta CPI os seguintes Vereadores com base em sorteio: Agnaldo Butiá como Presidente; Dennis Guerra como Relator e Vilma Teixeira como membro.

Segundo o Vereador Onofre Ceará; “Ele considera a abertura da CPI, como retaliação e uma tentativa de intimidação do grupo de oposição, pois caso eles tivessem algo que pudesse manchar a sua atuação, teriam feito denúncias aos órgãos oficiais. Os Vereadores subscritores feriram o regimento interno no tocante artigo 73, que é claro, os vereadores subscritores do pedido da CPI estão impedidos de participarem do sorteio. Pretendo questionar a legalidade do ato e já oficiei o jurídico da casa para isso. Agora é aguardar. Estou muito tranquilo aguardando os desfecho”, disse. O Vereador Cuiú se manifestou sobre o caso alegando que a CPI instaurada tem o objetivo de tirar o foco dos problemas da atual gestão e tentar desmoralizar o trabalho feito pela oposição no município. Cuiú se diz tranquilo de que nada será provado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *