O Técnico Iluminador Free Lance Valdinei Silva, de 27 anos que primeiramente foi recusado e depois aceito como candidato à Presidência da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, sendo posteriormente derrotado pela reeleita Silmara Mattiazzo revela os bastidores da Eleição deste ano e os problemas que vem ocorrendo na entidade ao longo do primeiro mandato da Presidente reeleita. A Fundacc é uma Autarquia da Prefeitura Municipal de Caraguatatuba.

Valdinei Silva, mais conhecido como Val é Vice-Presidente do Conselho Municipal de Cultura no setor de Dança, foi Conselheiro de Dança da Fundacc até o final do ano passado, está em Caraguatatuba desde 2013 e nos dois últimos anos tem percebido alguns erros e falhas na atual gestão que foi reeleita para o próximo Biênio.

O candidato derrotado explica o que ocorreu entre a rejeição e aceitação posterior da sua candidatura. Segundo Val a rejeição veio do fato dele não ter comprovado cinco anos vivendo e trabalhando na cidade e isto só foi possível graças a apresentação dos contratos, como free lance, dos diversos trabalhos feitos para a Fundacc. Ao mesmo tempo informa que informações truncadas retardaram a apresentação e discussão do recurso que o liberou para participar da eleição à Presidência da Fundacc.

O Blog Contra & Verso publicou texto sobre a vitória de Silmara em 21 de dezembro, apontando que um candidato, que teve o nome mantido em sigilo, no caso Valdinei Silva, teve sua candidatura rejeitada, porém quando a candidatura dele foi liberada, a Fundacc, através de sua Assessoria de Imprensa não nos informou sobre o fato. A Eleição para o próximo Biênio da Fundacc foi realizada em 21 de novembro, ou seja, um mês antes da publicação.

O Técnico Iluminador esteve um período deste ano em São Paulo para estudos e aperfeiçoamento de sua profissão e ao voltar, notou que havia uma discordância entre a direção da entidade e os artistas que frequentam o local, onde faltava um diálogo direto, com as decisões internas vindo de cima para baixo sem a devida participação das pessoas envolvidas no dia a dia da entidade.

Outro erro encontrado diz respeito a falta das reuniões do Conselho de Cultura por três meses sob a alegação de excesso de trabalho. Segundo Valdinei não foram realizadas as reuniões de Conselho nos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2017 e segundo o regulamento, quando um Conselheiro não se reúne por três meses pode perder a vaga.

Valdinei Silva apresentou um relatório em janeiro de 2018, quando tabulou os eventos relatados no informativo da entidade – Obelisco – mostrando a discrepância entre a realização e a falta de reunião. O Técnico Iluminador relata que até o momento a Fundacc não tem um Diretor de Cultura, cargo esse que era exercido por Adbaílson, responsável por diversos eventos bem sucedidos na entidade.

Ainda sob o seu período de estudos na capital, mais precisamente na São Paulo – Escola de Teatro, na habilitação Iluminação Cênica no primeiro semestre de 2018, viu que não foram apenas no Conselho de Cultura não foram realizadas reuniões, mas também na própria Fundacc, nos meses de Fevereiro, Março e Abril.

Valdinei descobriu também que o Conselho Municipal de Cultura, composto por 18 pessoas estava desativado e sua reativação se deu após solicitar empenho do atual diretor do Museu Municipal, Alexander Comnene e ao mesmo tempo, seu pedido recebeu críticas da própria Presidente Silmara Mattiazzo, por solicitar a sua reativação e andamento dos trabalhos em pró da cultura municipal. Devido a isso a relação entre a Fundacc e o Conselho Municipal de Cultura ficou estremecida.

Como se não bastasse os pedidos para ver os currículos dos Assistentes Técnicos foram negados, não haviam as respectivas Atas dos meses de Janeiro e Maio de 2018 e até o nome de Conselheiros mortos figuravam na listagem. Com base nestes acontecimentos Valdinei viu a necessidade de mudar o que estava ocorrendo, candidatando-se a Presidência.

Como candidato a sua proposta de trabalho resumia-se a Cursos de Formação para os Conselheiros, além do intuito de finalizar com a atual política de balcão que impera na Fundacc. Mas foi no dia da escolha pelos Conselheiros que os maiores absurdos ocorreram. De acordo com Valdinei alguns artistas foram impedidos de assistir a reunião pública onde os candidatos se apresentam aos Conselheiros pelo Diretor Financeiro da Fundacc, Jean Nissola e pelo fato de um membro do Conselho Municipal de Cultura ter publicado nas Redes Sociais críticas a Silmara Mattiazzo, recebeu ameaças do motorista da Presidente, bem como os apoiadores de Valdinei também receberam ameaças. Finalizando, Valdinei conta que Silmara extrapolou o tempo determinado na sua apresentação, que era de 15 minutos. Valdinei recebeu três dos 14 votos dos Conselheiros.

No texto anterior, que retratou a vitória por aclamação de Silmara Mattiazzo há uma menção a um suposto candidato, que teria a preferência da maioria dos Conselheiros, mas que seria barrado na lista tríplice devido a intromissão do ex-Prefeito José Pereira de Aguilar. Segundo apurou o Contra & Verso este candidato seria o atual diretor do Museu Municipal, Alexander Comenene.

A nossa redação procurou o diretor do Museu para falar sobre o assunto, mas o mesmo não quis dar declarações sobre o fato. Na busca de maiores informações, algumas fontes revelaram que a situação apresenta-se da seguinte maneira; Enquanto Alexander tem um estreito relacionamento com o atual Prefeito, Silmara Mattiazzo é a protegida do ex-Prefeito, chamado de Aguilar Pai.

Estas mesmas fontes revelam um clima macabro, onde não faltaram Assédio Moral, Conselheiros pressionados e até ameaças proferidas pelo motorista da atual Presidente, apelidado de Biquinha. Informações dão conta de que Alexander tinha a preferência da maioria dos Conselheiros, devido ao bom trabalho realizado no Museu Municipal, mas o mesmo teria afirmado a pessoas próximas que não se candidataria contra sua atual chefe, por não achar isso ético. Foi daí que nasceu a candidatura de Valdinei Silva.

De acordo com as fontes o motorista de Silmara Mattiazzo tem por costume ameaçar e pressionar os contrários a atual gestão, tendo feito isso com o próprio Alexander e um Conselheiro. Há informações de que Silmara costuma praticar Assédio Moral com aqueles que não comungam por sua cartilha e ambos teriam realizado estas práticas nos dias da Eleição e que antecederam o pleito. Ao que parece o fato chegou a dupla de Alcaides; O Prefeito de Fato – Aguilar Pai e o Prefeito de Direito – Aguilar Júnior.

A Fundacc, através de sua Assessoria de Imprensa nega e desconhece a maioria das indagações de Valdinei Silva, ressaltando que as reuniões são mensais onde os Conselheiros tem direito a voto. Ao mesmo tempo informa que não há exigência de especialidade técnica para a contratação de Assessores Técnicos e que estas contratações são de livre nomeação da Presidência e os contratados são pessoas de comprovada experiência. Finaliza relatando que não houve impedimento para entrada no Auditório até a sua capacidade máxima, de 50 pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *