Em julho de 2017 o Blog Contra & Verso abordou o problema dos quiosqueiros com os publicitários Renato Lambiasi e André Fronterota, da Front 360º. Na época um entrevero entre os profissionais causou problemas aos quiosqueiros quanto ao Merchandising contratado, onde não faltavam a bonificação com cervejas. Passados aproximadamente 18 meses o problema retornou, agora no início da Temporada de Verão e com um novo autor, o conhecido Alemão do Quiosque – Diogo Cabelo Dias – e a mesma agência.

O contrato de Fidelização dos Quiosques de Caraguatatuba é o mesmo e se repete há anos. A Front 360º tem um contrato com a Ambev para a unificação visual dos Quiosques em Caraguatatuba, quando são entregues Mesas, Cadeiras e Guarda-Sol conforme a requisição do dono do Quiosque. Há também a entrega de bonificação, na forma de caixas de cerveja. Para que isso ocorra a Ambev assinou contrato com a Front 360º e desta com o Quiosqueiro Alemão, que tem uma unidade no Porto Novo para fazer a distribuição e fiscalização do contrato.

Se no passado os Quiosqueiros tiveram problemas devido ao corte nas relações entre Lambiasi e Fronterota e Alemão aparece como o terceiro elemento, visto que como desafeto de Lambiasi, recebeu subsídios para fomentar a adversidade entre ambos, atualmente é Alemão que está faltando com suas obrigações perante os donos de Quiosque nas praias da cidade. Não se sabe o valor do contrato e muito menos o repasse que é dado para Alemão fazer o seu trabalho. Nos últimos dias, através das Redes Sociais o Blog Contra & Verso recebeu sete mensagens de desagrado e cobrança pelo trabalho executado por Diogo Cabelo Dias – Alemão. Segundo consta o número é pequeno dentre o universo dos Quiosqueiros reclamantes, que é bem maior.

O Contra & Verso ouviu pessoas ligadas a categoria para falar sobre o problema. O ex-Deputado Estadual Mozart Russomano, considerado padrinho da AQC – Associação dos Quiosques e sustentáculo político da entidade, com poderes para direcionar candidatos e presidentes disse desconhecer o fato, que não faz parte da diretoria da AQC e que não assinou o contrato de Merchandising com o Quiosqueiro Alemão. “Eu não concordo que os Quiosqueiros se envolvam nestes assuntos, acho melhor fazer acordos direto com o fornecedor e penso que a AQC não pode se envolver em contratos como este”, disse.

A Presidente da AQC, Margarida Fernandes se isenta neste caso. “A AQC não participa deste tipo de contrato e vejo que o melhor é procurar o Alemão e a Front 360º. A entidade protege os direitos dos associados, mas principalmente quanto ao seu bem, o quiosque, e não em contratos de publicidade. Esta diretoria não cuida disso”, disse. Cabe ressaltar a mudança de posicionamento da atual diretoria quanto ao fato, visto que na gestão anterior, o imbróglio entre Lambiasi e Fronterota mereceu atenção especial da diretoria da entidade.

Não se sabe ao certo quantos dos 98 Quiosqueiros instalados na cidade assinaram contrato com Diogo Cabelo Dias – Alemão – e estão sendo prejudicados com a falta de entrega do material que pode variar, de acordo com o tamanho do quiosque em jogos compostos por uma mesa, quatro cadeiras e um guarda-sol, além da bonificação de 50 caixas de cerveja Skol e outras 50 caixas de refrigerantes variados.

Os únicos proprietários que falaram com o Contra & Verso foram a senhora Maria do Socorro, do Quiosque Água Fresca, localizado no Camaroeiro e o senhor Belo, do Quiosque 2 do Belo na Praia da Lagoa. Segundo a quiosqueira Alemão não trouxe o material combinado composto por cinco jogos e mais a bonificação em bebidas. Socorro diz que está para receber o material desde o ano passado e que ao inquirir Alemão recebeu uma resposta irônica sobre o assunto. A quiosqueira alegou que não irá renovar o contrato com Diogo Cabelo e a Front 360º. Do restante dos Quiosqueiros contatados, dois não atenderam ao chamado quando do horário proposto para falar sobre o assunto, uma não quis falar, uma outra proibiu a reportagem de citar o nome dela e uma última não atendeu a chamada por celular. O que se sabe é uma sucessão de falhas e erros, que inclui a não definição da quantidade de jogos aos quiosques e muito a entrega destes e a bonificação em bebidas.

Já o Quiosqueiro Belo reclama que não recebe o material, 40 jogos, acertado em contrato desde 2017. Destes apenas 10 foram entregues, juntamente com as Bonificações de Cerveja e Refrigerante. Belo estima que 90% dos 98 Quiosqueiros da cidade foram prejudicados por Alemão, apontando que para ele o acordo está encerrado e que devido a sua falta, não tem como protestar formalmente, visto que Alemão não devolveu a segunda via do contrato assinado e com firma reconhecida.

O Blog Contra & Verso tem procurado o Quiosqueiro
Alemão para falar sobre o assunto e só conseguiu após 11 dias de insistentes ligações e chamadas pelas Redes Sociais. De acordo com Diogo Cabelo Dias os guarda-sóis estão sendo entregues no início de janeiro e o atraso se deveu a mudança de governo. Alemão disse que as Bonificações foram entregues, que o restante dos jogos chegam nos próximos 15 dias e que o número de Quiosqueiros reclamantes não é tão grande quanto o apontado pela reportagem. Alemão interrompeu a conversa com a Redação alegando que falaria depois sobre o assunto. Procurado não atendeu mais os nossos chamados.

O publicitário André Fronterota, da Front 360º não foi encontrado para falar sobre o assunto e não retornou aos nossos recados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *