A equipe de distribuição do Jornal LEIA – Gazeta Regional, sediado em Mogi das Cruzes foi hostilizada na tarde da última quarta-feira – 4 de setembro – em Caraguatatuba, durante a distribuição da Edição de número 13. O periódico, que é quinzenal tem em seu conteúdo textos políticos que criticam a atual gestão e o momento político na cidade.

O material jornalístico é impresso em Mogi das Cruzes e posteriormente é distribuído pela região e no Litoral Norte, às quartas-feiras há cada 15 dias, através da produção feita por jornalistas que são enviados as nossas praias para colher as pautas previamente escolhidas.

E foi nesta quarta-feira que ocorreu a manifestação de censura imposta ao periódico através do pessoal encarregado em fazer a distribuição. A redação do Blog Contra & Verso recebeu uma mensagem via Whatsapp  de que um dos diretores do Jornal Leia, pedindo ajuda quanto a perseguição e ameaça que integrantes da atual gestão municipal estariam impingindo ao pessoal de distribuição. A orientação foi a de que a equipe se protegesse e procurasse a Delegacia de Polícia Civil para elaborar um Boletim de Ocorrência.

Segundo relatos da Redação do LEIA um grupo de sete pessoas, sob a liderança do Vereador Tato Aguilar, irmão do atual Prefeito e filho do ex-Prefeito José Pereira de Aguilar recolheu a atual edição nos pontos de distribuição pela cidade, ameaçando a equipe e agredindo física e verbalmente a equipe de distribuição. Tudo começou na porta da Prefeitura de Caraguatatuba, onde surge o Vereador Tato Aguilar, que saindo de um Chevrolet Agile EZF-9225 fez uso do seu celular e numa ligação faz a seguinte pergunta; “É para bater ou para matar???”.

 

O Blog checou com suas fontes na Polícia e nas Redes Sociais e descobriu que o carro em questão pertence a Ana Beatriz Marzola Colugnati, namorada do Vereador.

Esta não é a primeira vez que Tato Aguilar age com brutalidade e censura contra a Liberdade de Expressão. No ano passado um jornal não chegou nem a ser distribuído, pois foi recolhido no balcão de cargas da Litorânea na Rodoviária de Caraguatatuba. O periódico em questão foi impresso no Vale do Paraíba e continha texto alusivo as irregularidades cometidas pelo ex-Secretário de Educação, Ricardo Ribeiro num processo de Licitação.

Esta também não é a primeira vez que o Jornal Leia sofre com a Censura e o desrespeito a Liberdade de Expressão. Recentemente a capa de uma das Edições do Jornal Leia foi adulterada no seu site, pois trazia textos criticando a atual gestão municipal.

O Blog Contra & Verso recebeu informações de suas fontes, que relatam uma verdadeira maratona pelos arredores do centro, uma caça às bruxas pelos exemplares da edição 13 do LEIA, onde foram vistos Servidores Públicos, na maioria comissionados e três seguranças do Prefeito mais um quarto Policial, lotado em outro setor, todos eles reformados. Há também informação de um Servidor lotado na Comunicação que se fez passar por policial civil e mostrava-se estar armado, ameaçando a equipe de distribuição de prisão. A direção do LEIA informa que exemplares foram tirados a força das mãos da equipe de distribuição, quando ao mesmo tempo sofriam agressões físicas e verbais, ora através de chutes, ora com empurrões.

O assunto repercutiu no meio político. O líder da oposição, Vereador Fernando Cuiú se diz “espantado com a atitude lamentável”. O Presidente da Câmara, Francisco Carlos Marcelino ao saber do fato inquiriu o seu colega Tato Aguilar, que teria negado o fato. A mesma resposta foi dada pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura. O Jornal LEIA fez contato com a Secretaria Estadual de Segurança Pública para checar a veracidade de Policiais Civis de Caraguatatuba estarem participando deste ato repulsivo de censura a liberdade de expressão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *