lucas-miranda-4

 

Lucas Pereira Miranda tem 24 anos, nasceu em São Sebastião e mora em Caraguatatuba há exatos 20 anos. Filho de um Pedreiro e uma Balconista hoje desempregada, estudou toda sua vida em Escola Pública, é formado em Direito pelo Módulo, já estagiou nos Fóruns de São Sebastião e Caraguatatuba. Até conseguir o diploma Universitário foi garçom, trabalhou em Pizzaria, iniciou sua carreira aos 14 anos vendendo cosméticos e atualmente tem uma Loja Móvel de vestuário feminino. Este é Lucas Miranda, a voz dos jovens, dos mais humildes no Perequê-Mirim.

Mas o que fez um jovem lutador e empreendedor como ele entrar para a política? Segundo o próprio Lucas Miranda foi pelo sonho de reverter o descrédito que os políticos de hoje tem perante o povo, pois ele acredita piamente que a política deve servir ao povo, principalmente aos mais jovens, levando justiça, o lado social, trabalho, educação e igualdade social. Ele repudia aqueles que usam a política em proveito próprio, adquirindo patrimônio, se estabilizando com pouco esforço.

Para a voz dos jovens mais humildes do Perequê-Mirim e de toda a Zona Sul a política deve ser feita de forma coerente, com respeito ao cidadão, criando leis que favoreçam os menos favorecidos. “Aproveitei essa crise política para pôr minha cara a tapa, para reverter essa situação, lutando pelos jovens e pessoas do meu bairro”, disse.

lucas-miranda-3

A base para colocar todo esse ensinamento vem do seu passado lutador e da experiência adquirida ao longo de vários anos de trabalho, dando aos jovens as chances que não teve no passado. “Não posso ser egoísta, olhar para o próprio umbigo e não fazer nada. Tenho que ter atitude”, frisou, ressaltando que sua índole é sempre ajudar ao próximo. “É duro ver as pessoas se afundando por não ter oportunidade”.

Lucas Miranda analisa o bairro do Perequê-Mirim e a Zona Sul como abandonada, onde o progresso demora a chegar, onde o jovem não é priorizado, está perdido e desacreditado, onde não é visto com atenção, onde faltam projetos e programas que após a escola não o mantenham nas ruas, onde sofre más influências. Lucas quer ensinar o jovem a pescar e não dar-lhe o peixe fisgado.

Para resolver essa questão o jovem empreendedor acredita que uma Cooperativa seja a solução, onde o jovem teria opção e uma tarefa como essa só pode ser conquistada por um Vereador, que tem uma grande influência na comunidade para resolver, graças é óbvio, a parcerias com instituições e o Poder Público. Lazer e cursos profissionalizantes de inglês, informática, Construção Civil e solda, dentre outros seriam a solução para a contratação destes jovens locais pelas empresas que entram na cidade para cumprir contratos dos mais diversos.

A forma de poder conquistar uma cadeira no Legislativo e desenvolver todos estes projetos foi a da parceria na candidatura Gílson Mendes, onde poderá representar o jovem, fazendo a diferença, fazendo o que os Vereadores não fazem. Para Miranda estar junto com Gílson Mendes é estar com alguém que compartilha das mesmas ideias. O candidato pelo PRB alega estar com boa receptividade entre a classe jovem, pois está transmitindo os ideais da boa política, da política séria e honesta. “Voto não tem preço, tem consequência se não votarmos errado”, conta.

A voz dos jovens humildes no Perequê-Mirim vê em Gílson a alternativa para o desenvolvimento de suas ideias, pois observa nele a experiência de vida, a capacidade e o conhecimento da máquina pública, além de ser Caiçara como ele e saber dos problemas da cidade. Com Gílson Mendes haverá continuação dos trabalhos que vem sendo feitos, mas adverte que é necessário avançar mais, pois ele não irá contra a vontade do povo.

lucas-miranda-2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *