Inicio pedindo desculpas pela demora na continuidade da minha vida no mundo das drogas, mas reorganizar a vida depois do tumulto que passei leva tempo e precisa ser feita com planejamento, carinho e muitos detalhes. No texto de hoje quero interromper os capítulos da minha vida e falar sobre alguém que passou pela mesma emoção, no caso, Carlos Lothar.

Só quem viveu sob o jugo da Cocaína, do Crack, da Maconha misturada com Energéticos e bebidas alcoólicas sabe a razão deste texto. Esta vida macabra de inconsequências, devaneios, de ilusões e momentos sem fim que nos levam depois a triste realidade que vivemos, recheada por festas, mulheres que agem fora de si, sexo desenfreado, viagens extraordinárias, pegas de carro e as vezes fugindo da polícia transforma quem a usa ou participa, ou melhor, a destrói lentamente, dia-a-dia, momento por momento.

Toda esta linha destruidora te leva ao fim, ao fundo do poço e quando nela você está, ou se entrega finalmente ou diz para si mesmo, “Vou lutar, vou vencer, vou reconquistar a minha vida!!!”. Só quem viveu este trauma como eu e Carlos Lothar sabe o que senti, o que sofri e fiquei recompensado quando me tornei vitorioso.

Para se ter uma ideia nem todos conseguem vencer este vício e muitos desistem no meio do caminho para conquistar a vitória. Pelo que sei Lothar abandonou a recuperação várias vezes, isto é normal, pois não é fácil se desfazer de um vínculo, de um elo que domina sua mente, seu sangue, seus gostos e vontades.

Todo aquele que como eu e Lothar, vencedores e recuperados não consegue entender como entramos nesta vida e nem como chegamos ao ponto máximo, ao ápice de ser um drogado contumaz, mas consagra-se ao ver que não há mais dependência, que a vida voltou ao normal e que podemos viver como todas as pessoas que dependem de si próprio para trabalhar, sustentar a família, ganhar o seu direito, ter amigos, uma vida social comum.

Um ponto que não pode ser esquecido diz respeito a sua esposa, hoje Adriana Lothar, na sua recuperação, pois ter alguém que nos dê a mão, nos dê apoio e segurança ajuda muito na luta pela recuperação contra as Drogas. A ela, a minha mãe que me apoiou e as pessoas que deram apoio a drogados, os meus mais profundos parabéns e felicitações.

Enalteço, me congratulo, homenageio e felicito Carlos Lothar por tudo que passou, pelo sofrimento, pelas amarguras e pelo sucesso de ter vencido todos os problemas para estar e ser onde está hoje, pois ele e eu somos a prova de que há uma luz no fim do túnel, de que o ser humano pode vir da terra para o lodo e dela voltar para a terra. Mostramos que há uma chance, basta ter força e foco para vencer, rumo a vitória!!!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *