Sem sombra de dúvida as Eleições Gerais deste ano ficarão na história como o marco divisório entre a velha política e os novos caminhos que os Agentes Políticos devem seguir a partir de hoje. Assim como na Agricultura, as eleições deste ano foram as sementes a serem colhidas em 2020 e desta colheita outras e outras deverão seguir cada vez melhor e uma prova disso pode ocorrer em Caraguatatuba.

Ao longo dos meus mais de 30 anos de jornalismo e 55 de vida, aprendi que mesmo nos piores momentos devemos tirar algo de bom, para guardar, para usar, para aprender e se aperfeiçoar. Se nos infortúnios tiramos benesses, imagine nos bons momentos conversando com boas pessoas e obtendo ótimas informações???

Estamos as portas das Eleições Municipais de 2020 e como se prevê, será um ano atípico, agressivo, tumultuado e com situações e emoções onde só os fortes e céticos sobreviverão. Nota-se que a busca por novos nomes, pessoas que estão fora do circuito político tradicional está cada vez mais em voga e isso dá margem para especulações e até apresentações diferentes do que aprendemos na antiga regra política.

Dentre os profissionais do Marketing Político 24 meses antes das Eleições Municipais é um tempo extremamente curto para almejar uma vitória, sendo que no máximo uma candidatura desta faria apenas um rebuliço no meio político local, mas a candidatura Bolsonaro mexeu com os brios, os ideais e os sonhos daqueles que colocaram como meta de vida dirigir os destinos e modernizar a nossa cidade. Para se ter uma ideia, Jair Bolsonaro preparou a sua candidatura a Presidente com quatro anos de antecedência.

Como reza a praxe o pseudo candidato se apresenta ao partido manifestando a sua intenção ou então a legenda, interessada em participar do pleito observa entre suas hostes aquele ou aqueles que mais tem chances. A partir daí uma pesquisa de intenção é feita e dependendo do resultado, um trabalho de divulgação em torno do seu nome é feito até chegar à convenção, passando pela pré-campanha e pôr fim a dita campanha política, onde disputa o voto com seus adversários. Com a vitória forma-se um governo de transição no caso da Prefeitura e posteriormente anuncia-se o secretariado. Mas e se isso fosse feito de forma diferente???

Imagine que para 2020, no quesito majoritário, ou seja, para o cargo de Prefeito, um grupo reunisse o melhor que a cidade tem e que não esteja participando do circuito político tradicional e não faça parte dos costumeiros nomes que já figuraram nas cédulas eleitorais e no lançamento deste nome, viesse acompanhado do seu vice e do secretariado que irá compor a Prefeitura no caso de ser eleito???

Você se assustou??? Imagino que sim, pois até eu fiquei a pensar como seria: Fulano para Prefeito, Beltrano para vice e para secretário de Saúde o Zé, para Educação o João, Tonico para Segurança, Cicrano para o Turismo e por aí vai. Se eu entendi bem, a ideia, além de colocar ao público um nome novo, fora do eixo político e isento em termos políticos e pessoais é o de mostrar profissionais escolhidos pelo trabalho que desenvolvem e não por terem apoiado determinado candidato, ou seja, a escolha seria pelo mérito, a chamada “Meritocracia” que muito se fala e pouco se usa.

Parece fácil, mas não é!!! Se analisarmos pelo prisma de pessoas de bom senso, pela ótica de uma boa democracia, histórica e tradicional, a derrota deste candidato não passará de uma simples tentativa que não deu certo e todos aqueles que participaram da novidade, continuarão suas vidas normalmente, mas em alguns lugares, e Caraguá faz parte deles, a regrinha ainda é a antiga, a passada, onde na derrota desta candidatura inédita, certamente os integrantes do secretariado e os próprios candidatos sofreriam retaliações e pressões por todos os lados.

Deixemos de lado o passado da política e nos dediquemos a novidade e os novos rumos da política. Pensando por um lado você vota em determinado candidato e quando ele vence, percebe que as indicações do secretariado foram todas políticas e não por técnica ou mérito, ou seja, bastou se dedicar e comer poeira pelos bairros da cidade que determinada pessoa, sem preparo ou conhecimento assume secretaria, seja ela qual for, colocando em risco o desenvolvimento da cidade.

Por outro lado você toma ciência de determinado candidato e antes mesmo da campanha você sabe de antemão quem irá ocupar as principais pastas. Além do fato da indicação de pessoas técnicas, o candidato a Prefeito agrega valor à sua candidatura, pois você saberá antes de votar quem irá ocupar as secretarias, o que venhamos e convenhamos, é melhor do que ter a surpresa de ver um incapaz gerindo verbas e a responsabilidade de um setor do município.

Resta saber se a ideia vai vingar e se veremos em 2020 esta novidade na política local. É aguardar para ver!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *