E a política, como sempre, é a base na elaboração da coluna Blogueando. Este é um ramo interminável e interminável sempre será!!!

 

Comando

O ato de comandar simboliza o topo da pirâmide organizacional. É dele a tarefa de ordenar, organizar e deter a responsabilidade pelos atos realizados, pelas glórias conquistadas e pelos erros cometidos.

 

Chefia

Existem linhas de pensamento que não enxergam a necessidade de uma chefia, ou seja, basta distribuir as responsabilidades para quem coordena, supervisiona ou administra que a engrenagem anda igual, do mesmo jeito se houvesse um Comando Central.

 

Cadeia de Comando

Já a Cadeia de Comando distribui as responsabilidades numa organização, mas o peso do trabalho está diretamente direcionado ao topo da cadeia, ou seja, ao chefe.

 

Exemplo

Um exemplo da Cadeia de Comando é a Prefeitura. Ali temos o Prefeito e os Secretários e por conseguinte os coordenadores ou encarregados.

 

Exemplo 1

O Prefeito tem o poder e a responsabilidade total, porém cada Secretaria tem o seu Secretário e desta vários setores com os seus encarregados.

 

Exemplo 2

Numa empresa, não importando se existe Cadeia de Comando ou responsabilidades divididas, quando algo dá errado toda empresa sofre prejuízo financeiro, que pode ser ressarcido e revertido, leva um tempo, mas há salvação.

 

Exemplo 3

No caso da Prefeitura quando alguém comete um erro, seja no terceiro escalão, no Secretariado ou num simples supervisor, além do prejuízo com o dinheiro do povo, pode ocorrer ações na justiça e um disse me disse incontrolável, sem contar no prejuízo político, que é difícil de reaver.

 

Introdução

Toda essa introdução serve como base para orientar o leitor/internauta/seguidor sobre o que tem ocorrido em nossa querida e sofrida cidade.

 

Erro

Toda vez que alguém falha na Prefeitura, além do prejuízo financeiro vem o prejuízo político, que recai totalmente sobre os ombros do Prefeito.

 

Culpa

A bem da verdade a culpa não é do Prefeito pelo erro cometido pelo subalterno, mas a culpa recai sobre ele por ser o mandatário da cidade e obviamente, por ter sido nomeado e indicado por ele (no caso de Comissionados).

 

Adianta

Agora, de que vale tudo que foi dito e descrito se a cidade não tem um único mandatário???

 

Familiar

Não falo nem no mando familiar instaurado no município, onde irmãos dividem o poder Executivo e Legislativo, demonstrando uma centralização exagerada do poder.

 

Duplo

Refiro-me ao lastimável mando duplo no comando administrativo e político da cidade, dividido entre Pai e Filho, ou seja, Bagre Pai e Bagre Júnior, uma atitude de piscicultura viscosa deplorável!!!

 

Curto Circuito

Por vezes deparamos, através de informantes, que este duplo comando interfere no bom andamento dos destinos da cidade, chegando a causar um “Curto Circuito Administrativo” !!!.

 

Brigas

Por vezes nossas fontes relataram brigas entre os Bagres por causa de ações e organização política na cidade, mostrando que o duplo comando causa efeitos negativos na cidade.

 

Relembrando

Se puxarmos pela memória este Blog e esta coluna já retrataram que por vezes, vários contribuintes, ao ligar para o Gabinete do Prefeito e pedirem para falar com o Aguilar, receberam como resposta: “O Pai ou o Filho!!!”.

 

Divisão

Outro fato que retrata o comando político da cidade se mostra aberto quando um contribuinte vai até a Prefeitura e ao relatar o seu problema recebe como resposta: “Ah!!! isso não é com o Filho, é com o Pai!!!”.

 

Comentários

Todas estas notas tem uma razão. Já se tornam costumeiros os comentários sobre o duplo poder no comando da cidade, comentários estes ditos não por oposicionistas, mas por gente da situação, do atual grupo político que comanda a cidade.

 

Prejudicam

Além do duplo comando prejudicar a cidade e pelo comentário ter origem entre os membros do grupo, isto é um sinal vertente de que estas atitudes não estão sendo bem vistas pelo grupo dominante, o que causa sério prejuízo político e psicológico.

 

Mandantes

Se observarmos de maneira simplista, teremos, além do Bagre Pai e Bagre Júnior, o afilhado político do pai, um Hermano e um traidor político vira casaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *