Pouca adesão na Audiência Pública da Polícia Militar

Audiência Pública PM_Câmara Caraguá 22

O 20º Batalhão de Polícia Militar do Interior, com sede em Caraguatatuba realizou na noite de ontem, 5 de março – quinta-feira, às 20 horas a sua 1ª Audiência Pública sobre Segurança Pública. A pouca adesão não impossibilitou que o público levasse suas críticas e sugestões.

Um público contado em 19 pessoas, incluindo membros da Sociedade Civil Organizada e jornalistas prestigiou a Audiência Pública promovida pelo Batalhão da Polícia Militar com sede em Caraguatatuba e que responde por todo o Litoral Norte.

Da parte da Câmara estiveram presentes os Vereadores Chininha (Presidente), Ceará, Lelau, Tato Aguilar e Carlinhos da Farmácia. Pela Polícia Militar o Comandante Interino do 20º Batalhão, Major Adalto Martins, o Sub-Comandante, Major César Eduardo, o Comandante da 2ª Cia, com sede em Caraguatatuba, Capitão Daniel Lemes, da 3ª Cia, com sede em Ubatuba, Capitão Alexandre e da 1ª Cia, que responde por São Sebastião e Ilhabela, Capital Zenerato, além de Oficiais de Logística, Operações, Relações Públicas, Material Bélico, Instrução de Tiro e Polícia Ambiental. Pela Prefeitura presente apenas o Capitão Oduvaldo Romano, responsável pela Defesa Civil. Sentida a falta apenas da Comandante do CPI/1 – Comando de Policiamento do Interior/1, Coronel Eliane Nikoluk.

As explanações foram feitas pelo Major Adalto, auxiliadas pelo Capitão Daniel Lemes. Numa primeira fase o Interino do 20º falou de uma maneira geral sobre a Polícia Militar do Estado de São Paulo para depois entrar no particular, no caso, a corporação na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e posteriormente no Litoral Norte.

Ainda no geral o Major apontou que problemas de infra-estrutura urbana interferem no bom andamento do trabalho da PM, como ruas escuras, praças mal iluminadas, prédios abandonados, terrenos sem muro de proteção e com o mato alto, acúmulo de lixo nas ruas e situações que gerem instabilidade nas comunidades podem agravar o trabalho e as ações de resolução feitas pela corporação.

Galerias Câmara_Audiência PM 20

O Comando do 20º aproveitou para criticar a imprensa no que tange ao trato que tem para com a Polícia Militar e para comprovar isso, mostrou um comparativo entre o Distrito Federal e o Vale do Paraíba, que tem populações proporcionais, 75% menos policiais e 40% a menos de homicídios e um texto onde 10 cidades do Vale não registraram um homicídio sequer no último ano.

Após a explanação o evento foi aberto para as perguntas da população. Os munícipes presentes reclamaram da Cracolândia no bairro do Pegorelli, do mal atendimento prestado pela Polícia Civil a um casal vítima de assalto no Rio Claro, menções pelo esquecimento ao Proerd, ministrado pelos policiais De Paula e Lígia e elogios aos policiais do Batalhão de Trânsito.

Segundo a Polícia Militar o trabalho pode obter mais resultados se a comunidade participar mais, dando informações e orientações sobre crimes e marginais que atuam em bairros ou comunidades.

O comando do 20º Batalhão ressalta que o objetivo da Audiência foi a de prestar contas do trabalho realizado junto a população ao longo dos anos, além de discutir novas formas de combater a criminalidade na sua área de atuação.

Major Adalto_Cmte. 20º