Uma “Onda Bolsonarista” se instaurou no país após a eleição do Capitão Jair Bolsonaro à Presidência da República. A partir da vitória no pleito milhares de pessoas se auto intitulam de seguidores a fiéis cópias e com perfil idêntico para assumir uma vaga no Executivo Municipal em 2020. Em Caraguatatuba a situação não é diferente e resta saber quem tem o poder de indicar qual grupo político terá a vaga e a chance de concorrer.

Em Caraguatatuba o PSL – Partido Social Liberal – está mais para Gaiola das Loucas do que propriamente um impasse político momentâneo, onde três grupos disputam o comando da sigla e o direito de formar a sua chapa para o Majoritário e Proporcional visando as Eleições Municipais de 2020.

Sabe-se que após as eleições os maiores caciques políticos do município tem tentado absorver a legenda para o seu grupo político, com nítidas intenções de fortalecer o seu nome na busca do voto e de estreitar laços com Brasília e com o Capitão mais famoso do Brasil.

Antes de entrarmos neste texto é bom salientar que todo o esforço em conquistar a liderança e o mando do PSL na cidade pode ir por água abaixo se as informações de que o Presidente Bolsonaro pretende sair do partido e reativar a UDN – União Democrática Nacional – se concretizarem, tornando o PSL um partido de apoio. Bom pelo menos eu avisei!!!

Após pesquisa no meio político, descobrimos que três grupos tem a intenção, ou tinham, de dominar a legenda e lançar o seu candidato a Prefeito e seus Vereadores, além da Presidência do Diretório Municipal. Estes grupos são ou seriam liderados pelo Coronel Miguel March, o Pastor Léo Lima e o Conselheiro Tutelar Jameson Duarte.

Iniciando pelo ex-Comandante da 2ª Cia. da Polícia Militar na cidade, tido como Idealista e Administrador, está com o PSL desde janeiro de 2018, juntamente com o hoje Senador Major Olímpio que o teria indicado, juntamente com os líderes políticos Vanda em São Sebastião e Leandro em Ilhabela. De acordo com informações teria feito a Nominata – uma espécie de pré-inscrição no partido – em janeiro deste ano e estaria disposto a disputar as Eleições Municipais do próximo ano como candidato a Prefeito. Infelizmente, segundo informações obtidas, teria desistido do pleito devido a idade e motivos particulares.

O Pastor Léo Lima, o que se mostra mais articulado com a legenda na cidade, alegou ser apadrinhado pelo Chefe de Gabinete da Deputada Estadual Letícia Aguiar, de nome Anderson Sena e pelo Major Olímpio. Ao mesmo tempo informa que conseguiu a legenda através de Edison Prata, Jornalista oriundo do Litoral Sul que a obteve através de um acordo de cavalheiros por ter coordenado a campanha do Deputado Federal Frota. Lima conta que no PSL as condições são mais honestas do que as praticadas no passado, quando membros das legendas vendiam o partido para quem pagasse mais.

Lima relata que todas as mudanças serão efetivadas após 15 de março, data da instalação do Diretório Estadual do PSL em São Paulo, com base nas informações dadas a ele pela Deputada Letícia Aguiar. “Penso que está se criando uma guerra desnecessária dentro do PSL, pois eu não desejo a Presidência do Diretório, mas sim a liberdade necessária para trabalhar visando 2020”, disse.

O terceiro líder que luta pela legenda na cidade é o Conselheiro Tutelar e ex-candidato a Vereador Jameson Duarte, filho da ex-candidata a Vereador Ângela Duarte, que ingressou na legenda apoiando o primo Sargento Claudinei, da cidade de Boituva para Deputado Estadual no ano passado e acabou se ligando a Júnior Bozzella, então candidato a Deputado Federal para compor uma “dobradinha”. Júnior Bozzella é filho de Nicolino Bozzella, ex-assessor Jurídico da Prefeitura de Caraguatatuba na gestão do ex-Prefeito, hoje falecido, José Sidney Trombini. Duarte conta que foi orientado a falar sobre a Executiva Municipal do PSL na cidade com a Deputada Letícia Aguiar.

Jameson relata que já tem alguns nomes para compor a Presidência da legenda na cidade e que isso só será efetivado com a eleição do Diretório Estadual do partido, na qual Bozzella e Letícia deverão fazer parte, junto com o Major Olímpio. Sobre a disputa dos grupos Duarte não está orientado a falar ou citar nomes, porém critica quem se auto denomina membro do Diretório ou pré-candidato a Prefeito antes da escolha pela Estadual. “A orientação que eu tenho é que em 2019 vamos discutir o partido e a cidade, para falar em eleição apenas no ano que vem”, frisou.

Jameson alega não ter pretensão no momento, estando a disposição do partido para o que for decidido. Outra orientação que lhe foi dada é que o PSL em Caraguá terá chapa pura para o Proporcional (Vereadores), ficando para uma avaliação posterior sobre a chapa do Majoritário. Novamente Duarte criticou os membros que estão contrariando as recomendações do partido e estão formando grupos de Vereadores e lançando pré-candidatos a Vereador. Jameson também alega quer encaminhado a Nominata do partido.

Dos grupos procuramos os líderes regionais da legenda, que terão o poder de indicar o Diretório Municipal, Executiva e as chapas para Prefeito e Vereadores em 2020. O Chefe de Gabinete da Deputada Letícia Aguiar, Anderson Sena falou com a nossa reportagem, retratando que está havendo uma composição dos grupos locais, a reunião das lideranças para o futuro Diretório Municipal e que este trabalho está sendo feito sem pressa, com a análise detalhada dos nomes para a escolha a dedo dos filiados para concorrer no Majoritário (Prefeito e Vice) e Vereadores.

Sena não revela os nomes dos grupos que estão disputando, se antecipando ou contrariando as recomendações do partido para a liderança do PSL na cidade, mas alega que o caso está sendo feito com profundidade. Ao mesmo tempo afirmou que a liderança do partido na região ficará a cargo da Deputada Letícia Aguiar, isentando-a da qualificação de “Cacique Político”.

A nossa reportagem pediu para falar com a Deputada Letícia Aguiar, mas Sena disse que ela não podia falar no momento. O Contra & Verso tentou falar com o Major Olímpio mas até o fechamento deste texto a Assessoria de Imprensa não havia retornado, o mesmo acontecendo com o Deputado Júnior Bozzella. O Jornalista Edison Prata ficou de informar quando estivesse na região e também não retornou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *