Para quem acha que a música no Brasil se resume a Forró, Sertanejo Universitário ou o Axé Baiano, está enganado. Não se iluda o Secular e eterno Rock Pesado, anteriormente denominado de Heavy Metal, hoje ganha o nome de Trash Metal e continua vivo e pulsando nas veias e corações dos mais apaixonados e tradicionalistas e atende pelo nome de Chaostitution!!!

“Hoje é dia de Rock Bebê!!!”, esta frase, proferida pela atriz Cristiane Torloni durante o Rock in Rio tornou-se o mais comentado dos memes relacionado a música e assim como as outras datas festivas, apenas localiza a data, pois curtir Rock não tem dia nem horário e muito menos local e no Litoral Norte, mais precisamente em São Sebastião o Trash Metal tem como principais adoradores os integrantes do Chaostitution.

Numa tradução literal o nome da banda poderia ser “A Instituição do Caos” ou então “A Constituição do Caos”, leia-se “Queiostitushon” e nela estão os mais fervorosos representantes do Trash Metal – Metal Lixo – que na verdade é o velho Heavy Metal – Metal Pesado – com um pouco mais de agressividade nos acordes e suas letras. Não se assuste com o tipo de música pois no fundo é o velho Rock Pesado atualizado.

Formado por quatro integrantes; Ivan, Baixista de 19 anos; Erick, Baterista de 30 anos; Moisés, Guitarrista e Backing Vocal de 22 anos e Pedro, Guitarrista com 18 anos, todos nascidos em São Sebastião com exceção de Erick, que vive na cidade há 20 anos e unidos por uma só paixão, mostrar o Trash Metal para a cidade, a região, o Brasil e porque não dizer, o Mundo!!!.

A banda nasceu em março do ano passado e teve o seu primeiro show em abril de 2018 numa apresentação do Moto Fest do Abutre’s Moto Clube em São Sebastião. Segundo as declarações dos integrantes da banda, o Chaostitution foi criado para renascer e manter o Metal Old School dos anos 80. Explicando de maneira mais detalhada a banda adota a linha Heavy Metal e Trash Metal, com pitadas de Death Metal e Hard Rock. Os metaleiros tem como inspiração grupos como o Metallica, Sepultura, Motor Head e Judas Priest.

 

A Chaos não só reproduz músicas de seus ídolos. Eles também tem músicas autorais em canais como o Sportify e no Google, onde basta clicar o nome da banda para ouvir e ver a qualidade musical deles. Mesmo sendo brasileiros e especialmente Caiçaras os meninos da Chaos cantam e compõem em inglês. A luta para cultuar, exibir e tocar Trash Metal é quase que insana, pois o mercado deste tipo de música no Brasil ainda é fraco, ao contrário do resto do mundo, onde ainda é visto com profissionalismo e respeito. Segundo os integrantes a receptividade no Brasil é boa e atrai o público mais velho, ao contrário dos novos estilos, de baixa qualidade que empolgam as massas.

Os integrantes do Chaos são autodidatas e afirmam categoricamente que não escolheram o Trash Metal, mas sim o contrário, foram escolhidos por esta linha musical que empolgou gerações nas décadas de 60 e 70. As letras do Trash, bem como do Heavy são baseadas na Rebeldia, na Revolução e na aversão as Guerras, a Violência e a extinta Guerra Fria que dominou o mundo, sempre cantarolando contra as Guerras Modernas e suas consequências.

Mesmo com toda a energia em produzir músicas seculares e tradicionais os meninos do Chaos enfrentam o preconceito, pois ainda são vistos por algumas pessoas como Vagabundos, Cabeludos, Drogados e até Satanistas. No momento a Chaos busca apresentar suas músicas, fazer seus shows e ganhar espaço no mercado e mesmo enfrentando a “panelinha” de algumas pessoas ou grupos que não os deixam tocar nos eventos da região conseguiram realizar 15 shows no período de um ano, quando a expectativa não ultrapassava cinco apresentações, conseguiram, ou melhor, conquistaram o coração de um velho Metaleiro como Sandro Veloso, Servidor Público Estadual e proprietário do Bar do Sandro, local onde o Heavy e o Trash são trilha sonora obrigatória e que no momento está incentivando e patrocinando o Chaostitution, através da produção e venda da Cachaça “Gabriela”. Junto com o apoio e patrocínio a banda busca novos parceiros e conseguir um CD para divulgar seus trabalhos autorais e reproduções.

Os interessados em apoiar, divulgar e patrocinar a Chaos devem procurar o Sandro no bairro do Ipiranga, no Bar do Sandro.

As próximas apresentações da Chaos acontecem no dia 15 de junho no sexto aniversário do Moto Clube Fugitivos da Morte em Caraguatatuba, no dia oito de julho no evento Inverno de Aço em Ubatuba, de volta a Caraguá no dia 31 de agosto no Caraguá Extreme e em São José dos Campos na Hocus Pocus no dia 14 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *