Depois de vencer uma guerra interna pela liderança do partido na cidade, de reformular e atualizar a lista de correligionários e filiados e de estabelecer os critérios para a elaboração da chapa para o Legislativo e Executivo, o PSL – Partido Social Liberal – agora comandado por Sthênio Pierrotti quer implantar a “Nova Política” em Caraguatatuba para as próximas eleições. Esta tarefa revoga todas as praxes e regras utilizadas nos últimos anos na política nacional.

Baseado no Conservadorismo e na volta dos bons costumes o PSL, assim como o seu principal líder, o Presidente Jair Messias Bolsonaro, quer implantar uma nova maneira de fazer política na cidade, espalhando esta linha de ação para toda região, o Estado de São Paulo e o Brasil como um todo.

Esta tarefa está sendo levada muito a sério pelo atual Presidente do Diretório Municipal, o ex-Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba – ACE – Sthênio Pierrotti, que está analisando todos os nomes dos filiados a legenda nos últimos meses, verificando fake names, dupla inclusão na lista de filiação, filiações falsas e até de pessoas falecidas que aparecem como filiados. Ao mesmo tempo o novo Diretório terá como tarefa prioritária a entrevista com os filiados que almejam se candidatar nas Eleições Municipais de 2020, seja para Vereador e até mesmo para Prefeito e Vice.

Mas o que seria esta “Nova Política”, simplesmente a maneira de lidar com o Dinheiro Público de forma mais transparente, honesta e aberta para ampla discussão das entidades e a Sociedade Civil Organizada e total conhecimento dos contribuintes para comprovarem o destino final das verbas. Na Nova Política do PSL existe a ‘Meritocracia’, onde Secretários, Adjuntos e pessoal de Assessoria e Consultoria seriam convocados pelo seu valor profissional e ficha limpa, independente do partido e para quem trabalharam, desde que tenham comprovado e conhecido da maioria a capacidade para tal. Como estamos falando de Sthênio Pierrotti não podemos deixar de lado assuntos como Organização, Planejamento e o menor custo com o maior benefício.

Estas declarações dão a entender para você leitor, que Pierrotti é pré-candidato a Prefeito??? Segundo ele não, mas afirmou que o será se não houver outro que esteja a altura do cargo e do partido. “Queremos mudar a política na cidade e muitos ainda não estão cientes disso. Queremos fazer a coisa certa por Caraguatatuba, fazer diferente do que faziam no passado”, ressaltou.

Na contramão das novas tendências políticas, que seguem as ideologias partidárias e cada vez menos o nome, as pessoas e a personificação na política e obviamente seguindo os passos do atual Presidente, Pierrotti fala que o PSL em Caraguá não é um partido, mas sim um grupo de pessoas bem intencionadas que desejam mudar a cidade, mudar para melhor, alterando o contexto, fazendo a Prefeitura funcionar com uma empresa.

Ao mesmo tempo Sthênio mostra que se o Presidente mudar de partido, notícia que veicula há muito tempo nos bastidores em Brasília, não acompanhará o esvaziamento da legenda. “Somos pessoas e não a legenda, se o Presidente sair nós ficamos”, adverte.

Pierrotti alega que praticar a Nova Política é não fazer a política como se tem feito nas últimas décadas. “Queremos fazer mudanças, continuar as obras que ficaram paradas com a devida autoria pois foi feita com Dinheiro Público. Vamos manter o que existe da maneira certa, tudo isso baseado num Plano de Governo, sem dar privilégio a ninguém que não seja o contribuinte, principalmente os Vereadores”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *