*Por Beá Moreira

 

O silêncio, a distância.

O tempo na porta!

Adiantando o seu relógio,

E atrasando o meu!

Esse tempo, que trama contra,

e enfrenta e estranha!

Entra pela fresta,

pelo avesso, pelas entranhas!

Equívoco!

Esquivo, se esvai.

Sai!

Silêncio!

Inconstância!

O tempo, a ânsia!

Já não importa!

O tempo está na porta!

 

* Beá Moreira é Cientista Social, e comenta sobre o cotidiano e suas nuances, de forma descontraída e despretensiosa, buscando fazer do leitor de qualquer idade, um companheiro de bate papo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *