Por Bea Moreira *

 

Quem somos, se é que somos?

Somos somas.

Somos somente sementes.

Nascemos, somos e sumimos.

Saímos de cena, sucumbimos.

Sonâmbulos da quarentena.

Encarcerados, em isolamento.

Emparedados, tijolo e cimento.

Apartados, cumprindo pena.

Apertados apartamentos!!

O Mundo, parado, assiste.

O Mundo, isolado, insiste.

Se instala na pandemia.

Resiste!

O Novo Mundo de agora.

E tudo o que era longe,

Está ali, do lado de fora.

E agora?

E agora?

 

*Beá Moreira é Cientista Social, e comenta sobre o cotidiano e suas nuances, de forma descontraída e despretensiosa, buscando fazer do leitor de qualquer idade, um companheiro de bate papo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *