O ex-Prefeito Antonio Carlos da Silva criticou de forma contundente os Vereadores da atual Câmara Municipal devido a rejeição de suas contas no ano de 2010. As críticas foram feitas no “Jornal das 8”, da Rádio Comunitária Antena 8, comandada pelo Radialista Fábio Ferreira.

A entrevista foi concedida em 29 de agosto, um dia após os Vereadores rejeitarem as contas do ex-Prefeito no ano de 2010 durante a 25ª Sessão Ordinária do Legislativo local e comandada pelo principal locutor da emissora, Fábio Ferreira e o apoio de Sthênio Pierroti. Realizada via telefone a entrevista durou em torno de 20 minutos.

Antonio Carlos citou o apoio que recebeu do Vereador Ceará e das represálias por ele sofridas, que posteriormente resultaram na falta do Parlamentar na sessão de 28 de agosto. O ex-Prefeito não viu erro nas suas contas em 2010, alegando que se problema houvesse, teria feito os reparos necessários na época. A Câmara, com base em Relatório do TCE/SP rejeitou as contas de 2004 e 2010.

O ex-Prefeito reitera que os erros apontados pelo TCE dizem respeito a leis aprovadas pela Câmara na época, como por exemplo, a Pensão para ex-Prefeitos, que ele se recusou a receber. “A Câmara vota pelo lado político para me prejudicar, ao invés de analisar entre o certo e o errado”, frisou. Os Relatórios do TCE são de orientação, cabendo a Câmara a votação política das contas, podendo aprovar ou rejeitar. Segundo Antonio Carlos a atual Câmara quer agradar o atual Prefeito e o pai dele com intuito de levar vantagem.

Antonio Carlos da Silva foi incisivo ao afirmar que predomina no Legislativo o “Quanto custa o seu voto???”, que significa obter vantagens de todo tipo através do voto dado em determinada pauta, como por exemplo cargos na atual gestão. Completou que não foi a Câmara ou enviou Advogado porque a questão não era jurídica, mas sim financeira. Relembrou que deixou a Prefeitura em 2016 com dinheiro em caixa, com a estrutura organizada, digna das melhores Empresas Públicas do país. Para comprovar isso informou que irá divulgar um comparativo das Execuções Orçamentárias de 2016 com as mesmas feitas pela atual gestão em 2017 e 2018, para demonstrar o que ele fez e o que estão fazendo com o Dinheiro Público.

Durante a entrevista Antonio Carlos aproveitou para criticar os gastos desnecessários e a provocação que anda sofrendo de forma calada. “A Câmara quer me deixar inelegível e estão ligando isso a candidatura de minha filha Michelli Veneziani achando que irão me enfraquecer, uma completa asneira, uma mentira”, afirmou. Considera que os Vereadores estão sendo desrespeitosos com um Prefeito que dedicou quatro mandatos mais um de Deputado Estadual para o desenvolvimento da cidade.

Com a segurança de quem fez algo pelo município, convocou a população a reclamar na Antena 8 sobre os problemas na sua rua e no seu bairro do que ele tenha feito durante a gestão como Prefeito para responder pessoalmente. Mudando de assunto a entrevista citou a Ação Trabalhista movida por ele durante o seu período como Prefeito. Alegou que caso vença, irá doar os valores para Entidades Assistenciais e que entrou com a ação para mostrar que os Prefeitos e Vice-Prefeitos tem os mesmos direitos, mesmo sem receber, dos Deputados Federais, que chegam a receber 14º e 15º salários.

Finalizou a entrevista convidando o atual Prefeito para debater gestão e execução orçamentária a qualquer hora, a qualquer momento, em qualquer lugar. A Prefeitura divulgou nota a respeito mas não se referiu ao convite para debate do ex-Prefeito. A Câmara Municipal através de sua Assessoria de Imprensa informou que não houve repercussão entre os Vereadores, pois nenhum deles se pronunciou a respeito. A Assessoria continua alegando que a Câmara Municipal fez o que precisava ser feito e que de acordo com o Presidente, todos são livres para expressar sua opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *