O Blog Contra & Verso, em outra entrevista exclusiva, ouviu o Ex-Prefeito Antonio Carlos da Silva sobre a atuação de seu filho, Antonio Carlos Júnior durante o mandato tampão como Deputado Estadual no início deste ano. A redação pediu esta entrevista em janeiro, mas só agora o ex-Prefeito resolveu falar sobre o assunto.

Antonio Carlos disse que recebeu a notícia em janeiro com imensa alegria, mesmo sendo um mandato rápido e num curto espaço de tempo conseguiu a aprovação de uma Lei que irá beneficiar crianças e jovens no que tange a sua alimentação em período escolar no Estado de São Paulo. O mérito de Antonio Carlos Júnior neste caso se deve ao fato de que há Deputados que lá estão a pelo menos três mandatos e não conseguiram o que ele conquistou em 70 dias.

O Ex-Prefeito sente-se orgulhoso do trabalho de seu filho, não apenas pelo Projeto de Alimentação Escolar aprovado, que fortalece e moraliza a Educação Estadual, mas pelos outros oito projetos que foram protocolados e que com certeza serão aprovados ao longo deste mandato. Outro ponto levantado pelo ex-Prefeito diz respeito as emendas conseguidas e os problemas levantados e a possibilidade de resultados proveitosos para a Região Metropolitana do Vale do Paraíba, em especial dirigido para o Litoral Norte.

Ao mesmo tempo Antonio Carlos mostrou-se indignado com um certo Radialista que criticou o trabalho de seu filho quando Deputado Estadual. “Acho engraçado isso, ele critica um Deputado da região. Então ele privilegia um Deputado de fora da nossa região???”. O ex-Prefeito aproveita para fazer um pedido aos eleitores do Litoral Norte. “Na próxima eleição vamos apoiar candidatos da nossa região, que representam o Litoral Norte. Caso contrário estaremos apoiando aqueles que levarão o desenvolvimento para outras regiões”, frisou citando que devemos fortalecer politicamente o Litoral Norte.

O ex-Prefeito aproveita a entrevista para relembrar o seu tempo como Deputado Estadual, suas conquistas e os problemas decorrentes do seu trabalho. “Todas as minhas emendas como Deputado Estadual foram para a Saúde e a partir daí, por ciumeira, os Deputados da região criaram a ‘Frente Parlamentar da Saúde’. Só que aí acabou o mandato e a frente também. Cadê a frente agora???”, desabafou. No seu período como Parlamentar Antonio Carlos da Silva mostra que originaram vários projetos como o Hospital Regional, a UPA, o AME, o Poupatempo e a duplicação da Tamoios.

Analisando e comparando a região no seu tempo como Parlamentar e do seu filho no mandato tampão o ex-Prefeito elege como principal problema a duplicação da SP-55 no sentido Ubatuba. “Este trecho da rodovia precisa ser duplicado para melhorar a estrutura da região que tem um grande potencial”, disse. Para o pai o volume de trabalho apresentado pelo filho mostra o valor da representatividade de um Deputado para a região.

Antonio Carlos volta a mencionar a necessidade de apoiar candidatos da região, tanto para a representatividade como para o progresso do Litoral Norte. “É necessário conscientizar e votar em candidatos da região e quando certas pessoas criticarem, devem mudar de opinião para beneficiar o Litoral Norte”, relata.

No meio da entrevista o ex-Prefeito muda o tom e dispara sua metralhadora política para certos problemas que afligem o país e consequentemente a região. “O Fundo Partidário é algo que deve ser extinto, além da redução do número de partidos existentes na nação. O gasto com o fundo nas eleições de 2018 foi de aproximadamente R$ 2 Bilhões. O que poderia ser feito com este dinheiro???”, conta. Para Antonio Carlos felizmente a situação vai amenizar com o fim da coligação no proporcional e ficaria ainda melhor com a criação do Voto Distrital Misto.

Segundo o ex-Prefeito o bom trabalho exercido por seu filho como Deputado Estadual foi fortalecido graças aos oito anos em que foi seu vice na Prefeitura de Caraguá. Ao mesmo alega não ter ficado com saudades do seu tempo de Parlamentar durante o mandato de Antonio Carlos Júnior. “Eu sou mais Executivo, o homem da caneta. Quando Prefeito ia a São Paulo para resolver problemas, as vezes dormia lá e voltava no dia seguinte, mas eu ia a trabalho, pois não aguentava aquela cidade, é muito doida para mim. Eu sou caipira, sou do interior”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *