Olá, você está lendo a melhor coluna política de Caraguatatuba e porque não, do Litoral Norte, você está na coluna Blogueando, série Bastidores Políticos, no Blog Contra & Verso.

 

Análise

Analisando de uma maneira fria e preliminar, observo que o PSDB em Caraguá foi o partido que mais recebeu pressão, tanto interna quanto externa, durante o pleito de Novembro deste ano.

 

Pressão

A carga de informações vindas do ninho Tucano se baseia em pressão dos correligionários, dos adversários, cobranças, fake news e indecisões, além de brigar contra os prazos da Justiça Eleitoral.

 

Duo

Tudo isso se explica num Dueto entre Esperança e Temor. O primeiro pelo fato de Antonio Carlos ter sido na época, a chamada “Salvação” para retirar do poder os Bagres e Temor por ser o ex-Prefeito o único que poderia vencê-los.

 

Esperança

Boa parte do Eleitorado local torcia para que o ex-Prefeito pudesse se candidatar, estando quites com a Justiça Eleitoral e pudesse enfrentar, com o peso da desigualdade ao seu favor, da conquista dos votos nas eleições deste ano.

 

Justiça

A grande questão foi a Justiça, que mesmo sendo apresentada a todos os recursos possíveis, não permitiu que o ex-Prefeito obtivesse o seu registro eleitoral de candidatura.

 

Questão

E o principal ponto desta inelegibilidade, tenho certeza que você não sabe, teria sido o fato de na tramitação do processo Antonio Carlos da Silva ter perdido prazo para recorrer, melhor dizendo, o seu Advogado na época perdeu o prazo para recurso.

 

Inocente

Através de outros instrumentos Jurídicos o ex-Prefeito conseguiu provar que não lesou o Erário Público no caso da Merenda Escolar, porém a Justiça não perdoa perda de prazo para recorrer de decisões.

 

Erros

Dizer que o problema da Justiça foi o primordial erro para não encontrar a vitória nas urnas é exagerar no fato. Podemos dizer que o erro não foi aproveitado para alavancar uma campanha vitoriosa.

 

Frisar

Apenas como adendo para frisar o que foi aquele momento, podemos dizer que a Velha Política, baseada nas pessoas e não na Ideologia, mais uma vez mostra que será difícil a mesma ser trocada e foi a principal culpada pela derrota.

 

Estratégia

A estratégia usada foi a de manter em voga o nome do ex-Prefeito como Candidato, ou melhor Pré-Candidato, para dividir o eleitorado e crescer as oportunidades de vitória. Atitude bem pensada se houvesse um mínimo de chance de vitória.

 

Chapa

Ao meu modo de ver o melhor seria ter escolhido quem seria o candidato no lugar do ex-Prefeito, já imaginando que a Justiça frearia qualquer intenção de se candidatar.

 

Vice

Na verdade este substituto seria o Vice, sendo lançada a chapa e começado a Pré-Campanha junto aos eleitores. Um segundo Vice, que seria o candidato ao cargo no caso da inelegibilidade de ACS ficaria guardado na manga, para uma eventualidade.

 

Última Forma 1

Destaque na Sessão Extraordinária da Câmara para Marcelo Lanzelotti Pereira, o novo Líder do Prefeito na Câmara. O rapaz desempenhou com firmeza e diplomacia.

 

Última Forma 2

Pelo visto a escolha foi boa, pois a Oposição não é numérica, mas fala alto e age com tudo que tem direito!!!

 

Última Forma 3

Tendo em vista esta atuação, afasta-se a ideia de levar Marcelo para Sesep, conforme andam apregoando algumas fontes.

 

Esta coluna tem continuação!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *