O Cerimonial é aquilo que você vê numa solenidade e que passa desapercebido. Tem gente que não conhece, tem gente que entende de maneira errada. São muitos detalhes e estes fazem a beleza do evento que o povo participa!!!

 

Cerimonial

Vamos falar de Cerimonial??? No caso Cerimonial Público, usado por instituições e os Poderes constituídos. Este assunto é gostoso e tira várias dúvidas.

 

Cerimonial 1

O Pavilhão Nacional – Bandeiras do Brasil, de São Paulo e de Caraguá – obedece certas regras, seja com três ou com quatro bandeiras.

 

Cerimonial 2

O mais importante é que a regra principal da montagem do Pavilhão Nacional está relacionada a palavra de Deus; “Sentado a Direita de Deus Pai!!!”. Lembre-se sempre disso.

 

Cerimonial 3

Outro detalhe está na posição para a composição do Pavilhão Nacional. O Cerimonialista deve estar olhando para o público, de costas para o Pavilhão ou atrás dele, para montar as bandeiras.

 

Cerimonial 4

Sendo assim, num pavilhão triplo o Brasil fica ao centro, São Paulo a direita e Caraguá a esquerda. Note que pela visão do público o pavilhão estará ao contrário e será a posição correta.

 

Cerimonial 5

Num pavilhão quadruplo faz-se o centro imaginário com a bandeira do Brasil a direita, São Paulo a esquerda, Caraguá a direita e uma quarta bandeira a esquerda.

 

Errata

Se você ouviu comentários de minha parte, contrários ao que escrevi acima, cometemos um erro e pedimos desculpas por isso.

 

Cerimonial 6

Para compor a mesa e realizar os discursos, existe a Ordem de Precedência, ou seja, o mais importante é chamado primeiro e fala por último e assim por diante.

 

Cerimonial 7

Há casos onde o mais importante inicia a fala, mas esta fala deve ser curtíssima e apenas de abertura, voltando a dar o seu discurso no final. Não é necessário abrir os trabalhos, mas obrigatório fechá-los.

 

Cerimonial 8

O que antes era dito como regra, virar-se para o Pavilhão Nacional na hora do Hino Nacional é errado!!! A autoridade deve permanecer de frente para o público. Deve-se virar para o pavilhão apenas quando a bandeira do Brasil estiver sendo hasteada.

 

Cerimonial 9

A recepção deve ficar atenta para os nomes dos convidados e presentes ao evento. Ao notar nomes com a grafia diferenciada ou de dois gêneros, ex: Alcir, Denny, Valcir, etc….. Deve-se anotar o gênero a frente do nome para o Mestre de Cerimônia saber quem está anunciando.

 

Cerimonial 10

Prestar atenção no nome da empresa, órgão ou categoria, para não trocar, por exemplo, um Blog por um Jornal. Quanto a pronúncia a mesma atenção deve ser dada, para não anunciar o senhor Halan, como sendo “Ralam”. Em caso de dúvida perguntar para a pessoa como se pronuncia o nome dela e anotar a caneta no Cartão de Cerimonial.

 

Cerimonial 11

No caso de uma falha da mesa de recepção, o Mestre de Cerimônias deve ler antes de anunciar os nomes dos que irão compor a mesa e serão anunciados como presentes, para evitar falhas já citadas.

 

Cerimonial 12

Os discursos não devem ser longos, pois tornam a cerimônia cansativa, resultando em conversas laterais e fuga dos convidados do local do evento. No caso de muitos oradores, o Mestre de Cerimônia pode pedir que sejam breves, em particular, ou que não ultrapassem três ou cinco minutos.

 

Cerimonial 13

Não podem haver imprevistos, ou seja, o Cerimonialista deve saber com antecedência o que será feito na cerimônia, para melhor orientar, tanto os presentes quanto a imprensa presente, como por exemplo o corte da fita antes do descerramento da placa oficial.

 

Cerimonial 14

Os garçons podem servir a água de várias maneiras. Em copos de vidro e através de uma jarra de vidro, um pouco mais do que a metade do copo. Se usar garrafas de plástico a troca da vazia pela cheia deve ser feita por trás da mesa composta para o evento e sempre pela direita e nunca pela frente. No caso de um jantar o serviço é feito pela esquerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *