E o clima de Eleição em Caraguatatuba continua a todo vapor, aliás nunca parou desde o último pleito em 2016, pois o que corre na Rádio Peão ou nos Bastidores a cada dia se inflamam, ou seja, o carvão continua queimando!!!

 

Coligação

Esta Eleição terá uma diferença em comparação as anteriores. Este ano não teremos Coligação para os cargos no Proporcional, leia-se Legislativo, Vereadores. Coligação apenas no Majoritário, que significa o cargo de Prefeito.

 

Quociente

Na coluna anterior falamos sobre o Quociente Eleitoral, mas o que eu não disse está relacionado as vagas remanescentes. No último pleito eram eleitos os Vereadores pela soma dos votos da legenda numa primeira leva e o restante pelas sobras.

 

Explicando

Vamos exemplificar: Se o Quociente Eleitoral é de 4.600 votos e o partido A conseguiu 15 mil votos e o partido B 12 mil votos, numa primeira leva o partido A consegue 3 cadeiras e o partido B 2 cadeiras e assim por diante. Se as cadeiras se completarem numa única vez o assunto é encerrado, caso contrário vai pela sobra.

 

Sobra

Então vamos lá me acompanhe: O partido A conseguiu 3 cadeiras e sobraram 1.200 votos e o partido B conseguiu 2 cadeiras e sobraram 2.800 votos. A partir daí quem tiver um número maior de sobra vai conquistando mais uma cadeira até que toda a composição do Legislativo esteja completa.

 

2020

Isto aconteceu até o pleito de 2016. Para as Eleições deste ano mantêm-se o Quociente Eleitoral, com o número definido através dos votos válidos, excluindo os votos Brancos, Nulos e Abstenções. O único item alterado diz respeito as sobras para a composição da Câmara.

 

10%

Se nas eleições anteriores os Vereadores eleitos pela sobra conseguiam uma cadeira com pouquíssimos votos, hoje a situação mudou, está diferente. Para as Eleições deste ano, o Vereador só se elege pela sobra se tiver pelo menos 10% dos votos do Quociente Eleitoral, ou seja, se o número for 4.600 os eleitos pela sobra deverão ter pelo menos, 460 votinhos, pois caso contrário não ganha a cadeira.

 

Exemplo

Esta alteração tem por objetivo evitar que candidatos com pouquíssimos votos, no caso, 300, 250, 130 votos etc…. consigam uma cadeira, ou como ocorreu nas Eleições de Enéas e do Tiririca, que com mais de 1 Milhão de votos, arrastaram em suas coligações Deputados Federais com 2 mil e até menos votos para a Câmara Federal em Brasília.

 

Medalhões

Esse negócio de candidatura para o Legislativo é um caso sério e delicado, pois os partidos com os famosos Medalhões, ou seja, os eleitos que desejam reeleição terão dificuldade em conseguir uma cadeira e os novatos filiados terão um trabalho maior ainda, mas em contrapartida as chances aumentam, pois o Quociente Eleitoral será conquistado de maneira mais fácil.

 

Novatos

Por outro lado, os partidos que tem apenas novatos terão uma campanha mais equilibrada, pois cada um terá mais liberdade em brigar pelo voto e deverão contar unicamente com o seu trabalho para se eleger, enquanto que junto aos Medalhões, além de degrau para eles terão menos chance de ganhar uma cadeira.

 

Medalhões 1

Um exemplo de partido com Medalhões é o PSDB, que tem na legenda Vereadores como Cuiú, Duda Silva, Onofre Ceará, Celso Pereira, Antonio Carlos Júnior e Ivy Malerba.

 

Novatos 1

E por conseguinte, partidos com Novatos são o PRTB, PSL, PSOL, dentre outros.

 

Dificuldade

Você que está lendo esta coluna deve estar se perguntando qual a razão de tanta burocracia, tanta dificuldade em eleger os Vereadores numa Eleição??? Eu Explico.

 

Facilidade

Imagino que você está se perguntando agora: “Não seria mais fácil pegar os 15 Vereadores mais votados na Eleição e dar a eles a posse em Janeiro???”. Eu vou explicar.

 

Poder Absoluto

É que o Legislador, quando elaborou a Lei Eleitoral que fala sobre o assunto, pensou em Rousseau, Pensador Francês, que visava impedir a todo custo o “Poder Absoluto”, ou seja, que um partido obtivesse a maioria das cadeiras de um Parlamento, inviabilizando a Democracia.

 

Divergência

Rousseau defendia a divergência de ideias e opiniões para manter o equilíbrio da Democracia, ou seja, nada de todo mundo gostar do amarelo ou detestar o Vermelho. Tá Explicado!!!

 

Resumo

Em suma, a briga será árdua, cansativa, intensa e quem souber trabalhar mais e melhor conseguirá o seu lugar ao sol, ou melhor, a sua cadeira na Avenida Frei Pacífico Wagner, 830.

 

O assunto Eleição não para por aqui, pois até o dia de apertar os botões da Urna Eletrônica muita água vai rolar!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *