Hoje a coluna mais prestigiada da região vai falar de um certo entrevero político que acabou na justiça, envolvendo um Vereador e o sogro de outro Vereador, que atualmente tornou-se adversário declarado do primeiro. Leia e fique sabendo de tudo!!!

 

Fio da Meada

Para você não perder o fio da meada, iniciada na sequência anterior desta coluna, leia antes neste link para se manter atualizado. https://contraeverso.com.br/no-balanco-das-ondas-1/ .

 

Calúnia

E uma ação de Calúnia movimentou os bastidores da política local nos últimos dias. O caso envolveu um Vereador e o sogro de outro Vereador.

 

Pessoas

No caso as pessoas envolvidas são o Vereador Aurimar Mansano, atual líder do Prefeito na Câmara e o comerciante aposentado mais conhecido como Bolinha, sogro do Vereador Fernando Cuiú, ex-líder do Prefeito no Legislativo.

 

O Caso

Segundo consta postaram nas Redes Sociais uma foto onde aparecem o Vereador junto com Bagre Pai e Bagre Júnior – Os Prefeitos da Cidade – com o título “Olha o novo líder da Quadrilha!!!”.

 

Viralizou

A imagem circulou pelas Redes Sociais, ou seja, viralizou e acabou no celular do Bolinha, que compartilhou num grupo de aposentados, a qual ele faz parte.

 

Compartilhou

A questão é que neste grupo figura algum amigo, correligionário ou simpatizante do trabalho do Vereador, que automaticamente enviou para ele, alegando ter vindo do ex-comerciante.

 

Doeu

Consequentemente, Aurimar sentiu-se ultrajado com a postagem e moveu uma ação por Dano Moral contra o Bolinha.

 

Adversário

Num caso como esse Aurimar precisava de muito menos para processar Bolinha, tendo em vista que ele é sogro de seu mais novo adversário, o Vereador Cuiú.

 

Antigo

O embate entre os Parlamentares é recente e versa sobre a verba para a reforma da UBS do Morro do Algodão, que Cuiú diz que teria dinheiro vindo do Deputado Caio França e que Aurimar “desmentiu”, através de um ofício.

 

Dívida

A questão é que o dinheiro não veio por causa das dívidas que a Prefeitura tem no Cadin, que impossibilitam a vinda de verbas Federais e Estaduais.

 

Indenização

No trâmite da ação a indenização girou de R$ 5 mil a R$ 15 mil a favor do Vereador.

 

Explicações

Dadas as devidas explicações, Bolinha relatou que não foi o autor da proeza, mas apenas quem compartilhou a mensagem.

 

Sentença

De acordo com o projeto, o Juiz do Fórum local não penalizou o sogro do Vereador Cuiú como queria Aurimar, pois segundo a sentença, “Todo político está exposto as opiniões do povo a qualquer tempo!!!”

 

Continuando

Amanhã tem mais Blogueando. Pode não ser o mesmo assunto, mas com certeza será sobre algo interessante que ocorre ou ocorreu nos corredores da política da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *