A coluna de hoje aborda a saga do Vereador Carteirão na busca de colocar em funcionamento uma farmácia com irregularidades em nossa cidade. A briga vem ocorrendo há meses e mesmo com derrotas sucessivas teima em se colocar acima da lei e da verdade.

 

O Caso

Era uma vez uma Farmácia, administrada por pessoas de boa índole e respeito no ramo que fizeram parceria com um certo Vereador que tem uma visão diferenciada e distorcida do que seja lei e regras. Era o início do fim!!!

 

Político

Querido por alguns, abençoado por outros o tal Vereador sempre usou a Farmácia – que por sinal foi a única coisa que a prática lhe ensinou – a unir o cuidado das pessoas com a política, ou seja, usando da fragilidade do ser humano para cativar respeito e confiança.

 

Imagem

Pura imagem da Velha Política, aquela detestável, que as pessoas de bem querem ver longe e afastada do seu dia-a-dia.

 

Multa

O caminho do fim, a derrocada teve início em Abril de 2017, quando uma severa multa foi dada a Farmácia. Na época a cidade inteira se assustou!!!

 

Remédios

Foram pelo menos 420 caixas de remédios vencidos desde 2014, imagine só tanto tempo vencido!!! E o povo sendo acariciado na sua maior fragilidade, que é a sua Saúde, que são as duas doenças, problemas e males.

 

Continua

Como foi uma multa a dita Farmácia continuou a funcionar com a alegação de que o material vencido iria ser colocado no lixo, pasmem!!! No dia que a Vigilância visitou o local. É muito azar vocês não acham???

 

Guilhotina

Quando você acha que os errados vão se acertar e dar o exemplo, afinal um Vereador faz parte da equipe, sendo ele parceiro, contratado, sócio ou colaborador, o negócio degringola e você passa a duvidar que exista uma luz no fim do túnel.

 

Trocou

O tal Vereador, que não é a toa tem o apelido de ‘Carteirão’, por adorar a célebre frase: “Você sabe com quem está falando???” infernizou o atual Prefeito, que de saco cheio, repassou para o Secretário de Saúde, a indigesta tarefa trocar a chefe da Vigilância Sanitária, que teria multado o estabelecimento.

 

Cabeça

Eis que em julho de 2017 rola a cabeça da Servidora Pública Anelise Kojo, que continua como fiscal da Vigilância Sanitária, mas por ter trabalhado corretamente, dava o lugar para Ana Cláudia Landre que passava a chefiar o setor.

 

Citação

O que dizer de uma atitude desta???

 

Interdição

Passado um tempo deste lastimável episódio vem o segundo capítulo desta tragicomédia. A Farmácia é agora interditada pela Vigilância Sanitária!!!

 

Irregularidades

Até parece ser perseguição. Em Março de 2018 foram encontrados remédios vencidos novamente, o estabelecimento não tinha Farmacêutico responsável e até Anabolizantes e medicamentos de uso Hospitalar foram encontrados. Realmente a Vigilância anda perseguindo o local onde trabalha o Edil Carteirão!!!

 

Reabriu

A Farmácia foi reaberta 5 dias depois após a contratação de um profissional responsável e desta vez ninguém quis falar sobre o assunto. Pensando bem, falar o que???

 

Interditada novamente

Depois de tudo isso você pensa: “Será que desta vez vai dar certo???”. Ledo engano. O pior ainda estava por vir e a pancada seria ainda pior!!!

 

Crítico

Em Novembro do ano passado a Farmácia é interditada novamente – Tô achando até que tem papel timbrado com o nome da Farmácia na Vigilância, para poupar tempo na hora da aplicar as penalidades – mas desta vez o caso foi feio, horrível, terrível, podemos dizer !!!

 

Problemas

Mais uma vez Remédios vencidos, Receituário de Médicos e Dentista com carimbo e sem assinatura, equipamentos hospitalares e outros medicamentos, controlados, sem o devido armazenamento, registro e as respectivas notas fiscais.

 

Prisão

Tirando o fato da Farmacêutica responsável ter saído do local na hora, alegando problemas de saúde, a proprietária acabou detida pela Polícia Civil por Tráfico de Drogas, sendo liberada um dia depois.

Continua

Esta coluna continua e como continua!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *