A mais antiga rádio de Caraguatatuba e dentre as mais velhas do Litoral Norte, a Rádio Oceânica, foi reinaugurada na noite de ontem, agora como FM – Frequência Modulada – e com nova numeração – 101.1 Mhz – devido à migração imposta pelo Governo Federal. Optando por novas e modernas tecnologias a emissora retorna na vanguarda da radiodifusão na região.

Fundada em 1957 por Antonio Tepedino Pagano e conhecida historicamente pela gestão do empresário Carlos de Almeida Rodrigues e por último pelo Radialista Roberto Vieira Espíndola a partir de 1970, a Rádio Oceânica AM, na época em 670 Khz foi o principal e único veículo de comunicação a embalar a vida dos moradores de Caraguatatuba por cerca de 50 anos.

A Migração das rádios AM ou OM – Amplitude Modulada ou Ondas Médias – para o FM – Frequência Modulada – teve início em 2013, mais precisamente no dia sete de Novembro, graças ao Decreto Presidencial 8.193/13 assinado pela Presidente Dilma Rousseff, obrigando as 1.781 Rádios AM a migrarem para o FM, liberando as faixas cinco e seis – 76.1 a 87.5 Mhz – com a desativação do sistema Analógico de Televisão. O prazo final é 2023 para a total migração.

Até o momento 1.720 rádios fizeram o pedido de migração, dentre elas a Rádio Oceânica, que agora terá a nova frequência de 101.1 Mhz, com base na sua licença publicada há cerca de 60 dias.

Desde 2006 sob o comando do empresário Humberto Gomes Pereira e tendo como sócio o Engenheiro Renato Favilla, que tem no seu currículo a montagem e operação de mais de 10 emissoras de Rádio e Televisão, dentre elas a Rede TV Tem no Oeste Paulista, a nova Rádio Oceânica tem trabalhado nos últimos seis meses na montagem dos seus equipamentos, quando foram gastos aproximadamente R$ 2 Milhões.

A programação será baseada em multiplataformas, mesclando material jornalístico com quadros de áudio e vídeo. Em tese não haverá nenhum programa, apenas quadros, a programação será dinâmica, nada que ultrapasse cinco minutos, seja na exibição de músicas, como nos intervalos, notícias, boletins jornalísticos. Tudo que ultrapassar este tempo vai direto para as lives da emissora no You Tube ou no Facebook, com o material a disposição nas playlists situados nas Redes Sociais do tipo “On Demand”, assim como é feito pela Netflix.

O ouvinte poderá acompanhar não apenas pelo rádio mas pelo aplicativo da emissora nos streamings de áudio e vídeo 24 horas. A emissora conta com três estúdios, sendo o estúdio 1 para a programação ao vivo, o estúdio 2 para os streamings e o estúdio de gravação. Ainda sobre os equipamentos de última geração o sistema de áudio é do tipo AOIP – Áudio sobre IP – com protocolo e tráfego por sistema 100% digital em rede específica e áudio de alta fidelidade e recursos de TV como legendas animadas e artes digitais, bem como a utilização de câmeras, tanto do Shopping Serramar, sede da nova Oceânica, como na torre de transmissão, localizada no Jardim Forrest, nos arredores do centro da cidade, para disponibilização no portal da emissora.

A Nova Rádio Oceânica FM terá um aplicativo via celular que está em fase de teste e aprovação pelo Google e no sistema Android.

A reinauguração da emissora foi marcada por um Coquetel nas dependências do Serramar Shopping, que reuniu Jornalistas, Radialistas e membros da Sociedade Civil Organizada. Não foram anotadas as presenças dos Vereadores e do Prefeito Municipal. Com todo este aparato a Nova Oceânica FM chega na vanguarda da tecnologia, alterando o mercado comercial do ramo na cidade e região, colocando-se à frente dos demais veículos de Comunicação na região pelo menos 20 anos à frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *